Publicidade

Estado de Minas CIDADE

Luminárias do viaduto Santa Tereza, em BH, serão restauradas

O processo de restauração das luzes do icônico viaduto deve durar 120 dias


postado em 14/12/2017 11:22 / atualizado em 14/12/2017 11:25

Se você sai do centro de Belo Horizonte em direção ao bairro Floresta, seguindo pela avenida do Contorno, com certeza vai passar pelo charmoso viaduto Santa Tereza. Ele é considerado um dos cartões postais da capital mineira. Construído em 1929, o icônico viaduto terá suas 74 luminárias, que são do estilo "republicana", totalmente restauradas.

Seja pela ação do tempo ou pelo vandalismo – muito comum nas grandes cidades –, as luminárias do Santa Tereza se encontram danificadas e, enquanto passam pelo processo de restauração, serão substituídas por réplicas. Segundo a BHIP, concessionária responsável pela iluminação pública em BH, o prazo previsto para terminar o conserto das peças é de 120 dias – o trabalho começa dia 17 de dezembro.

A empresa informa ainda que a restauração foi autorizada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG). De acordo com Marcelo Bruzzi, diretor da BHIP, a recuperação das luminárias originais influencia diretamente na melhoria da iluminação na via e, consequentemente, contribuirá para redução da criminalidade. Além das luminárias originais, haverá restauro e pintura do conjunto de postes que compõem o monumento.

"Essa é uma ação que também visa valorizar o Viaduto do Santa Tereza, que faz parte de um projeto da BHIP denominado Iluminação de Destaque, que será implantado em monumentos e espaços de grande representatividade da capital. Acreditamos ainda que uma cidade melhor iluminada é uma cidade mais segura, com menor índice de assaltos e atropelamentos noturnos", comenta Bruzzi.

O viaduto que liga o centro da cidade aos bairros Floresta e Santa Tereza foi projetado pelo engenheiro Emílio Baumgart e possui 390 m de extensão. Ele foi um dos primeiros do país a ter a estrutura de concreto armado.

Como parte do Conjunto da Praça Estação, ele foi reconhecido como patrimônio cultural de Minas Gerais em 1988.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade