Usar celular na hora de dormir não faz bem

Especialmente os jovens podem sofrer com as consequências da falta de sono, gerada pela iluminação das telas

por Vinícius Andrade 04/12/2017 10:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Você é daquelas pessoas que não deixam de conferir o celular antes de dormir? Na "era digital", em que vivemos, deitar na cama e "rolar" a tela do smartphone sem perceber o tempo passar tem se tornado cada vez mais comum, principalmente entre os jovens. O costume, no entanto, pode atrasar o sono e, consequentemente, gerar mau humor, redução da capacidade cognitiva e aumentar o risco de acidentes.

De acordo com Alan Luiz Eckeli, professor de Neurologia e Medicina do Sono da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP, a frequência de luz emitida pelas telas dos celulares influencia na liberação da melatonina, hormônio relacionado ao sono. Soma-se a isso o conteúdo do aparelho telefônico, que desperta a atenção do usuário e diminui a sonolência.

"Como consequência, estão relacionados a diminuição da qualidade de vida, redução da atenção e o aumento do risco para acidente. Se eu durmo pouco, a chance de eu bater o carro aumenta", alerta o especialista, em entrevista para a Rádio USP.

O professor lembra também das alterações de humor decorrentes da privação do sono. "Ficamos mal-humorados, impulsivos. Nossa capacidade de empatia diminui, ficamos mais chatos", diz Alan Eckeli.

O especialista recomenda ainda que as pessoas reduzam progressivamente a exposição a qualquer tipo de luz, duas horas antes do horário de dormir, seja proveniente da tela do celular, do computador ou mesmo do ambiente. "Se eu desejo dormir às 22h, a partir das 20h eu já vou diminuir um pouco a quantidade de luz a que estou exposto. Uma hora antes de dormir, você deve diminuir ainda mais e, no horário de dormir, é escuridão total", destaca o prfessor da USP.

(com Rádio USP)

Últimas notícias

Comentários