Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Cuidado com otites e gastroenterites no Verão

Essas doenças são comuns em locais de grande aglomeração de pessoas, como clubes e praias


postado em 09/01/2018 15:42 / atualizado em 09/01/2018 16:21

No Verão, é comum as pessoas passarem o tempo de férias em áreas públicas como piscinas de condomínios, clubes e praias. Estes locais que costumam comportar um aglomerado de gente são um risco para a proliferação de doenças como gastroenterite e otite, que podem trazer transtornos e acabar com a alegria em família.

As gastroenterites são inflamações que ocorrem no estômago e no intestino, podendo provocar náuseas, vômitos, dores abdominais e diarreia. "Elas podem ser causadas por vários fatores, como infecções por parasitas e bactérias, remédios ou doenças como intolerância à lactose, doença de Crohn ou doença celíaca. Há também as gastroenterites virais, que são transmitidas principalmente pelos vírus: rotavírus, norovírus, adenovírus, sapovírus e astrovírus", explica Adriano Basques, gerente técnico do laboratório Geraldo Lustosa.

Aliás, o norovírus é o principal responsável pelas epidemias de gastroenterite viral, causando quadros de diarreia aguda em adultos. Já nas crianças, principalmente até os 2 anos de idade, a maioria das infecções são provocadas pelo rotavírus – mas, neste caso, existe vacina.

De acordo com o especialista, a transmissão desses microrganismos acontece principalmente pelo contato com as mãos contaminadas. A higienização adequada, principalmente durante quadros de vômito e diarreia, é muito importante para evitar a dispersão do vírus. O cuidado na preparação de alimentos (principalmente crus ou mal cozidos) também deve ser intensificado, para não se tornar um via de transmissão.

As viroses também podem se espalhar pelo ar, com as gotículas de saliva que saem da fala, da tosse ou dos espirros. "Na maioria dos casos, o diagnóstico é realizado somente com base em uma análise clínica. Não há remédios específicos para a cura das viroses e nem é preciso, uma vez que doença quase sempre apresenta curta duração. O tratamento é realizado para impedir a desidratação do paciente, devido à grande perda de água pelas fezes e pelos vômitos. Por isso, é muito importante a hidratação adequada, principalmente nas crianças. Em casos graves, pode ser necessária a internação para a administração de soro intravenoso", destaca Adriano basques.

Outra doença também muito comum no Verão, principalmente em crianças, é a otite. Ela é uma infecção no ouvido médio, que fica atrás do tímpano, e que pode gerar dor, febre e problemas na audição. A doença pode ser causada por bactérias, vírus e fungos.

A otite afeta adultos e crianças e os principais sintomas são: dor, coceira, secreção e diminuição da audição. "É importante ficar atento a quadros frequentes de otites, pois isso pode trazer problemas graves, como a perda permanente do nível de audição. O protetor auricular ou tampão de ouvido é umas das alternativas indicadas para os casos frequentes de infecção no ouvido, evitando a entrada de água", alerta o especialista.

Entre os cuidados necessários para a prevenção da otite estão: secar bem os ouvidos após nadar, mergulhar e após o banho; evitar nadar e mergulhar em águas poluídas; nunca introduzir hastes, grampos ou outros objetos no canal externo do ouvido; e nunca pingar nada no ouvido além dos remédios recomendados por médicos.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade