Publicidade

Estado de Minas CIêNCIA

Continente africano deverá ser dividido em dois

Daqui a milhões de anos, uma ruptura vai separar a placa africana e criar um novo oceano


postado em 02/04/2018 17:52 / atualizado em 03/04/2018 08:02

As fortes chuvas que caíram no Quênia, que fica na África Oriental, em março, abriram uma enorme fissura no país, que chegou a destruir rodovias e gerou até um pequeno abalo sísmico. O fenômeno, segundo relatório publicado no portal americano The Conversation, pode ser um exemplo de que a litosfera – a camada superior do manto e da crosta terrestre – está constantemente em movimento e que as placas tectônicas podem se romper. Este será o destino de parte do continente africano, alertam os cientistas.

Como explica a geóloga Lucía Pérez Díaz, da Universidade de Londres, na Inglaterra, mudanças tectônicas são lentas demais para serem observadas pela humanidade, mas, às vezes, algo grande acontece, de repente, e "é sempre dramático" – como as fissuras e as erupções vulcânicas. Curiosamente, a forma como as placas se movem e o que as faz mover sobre a astenosfera – camada superior do manto terreste – ainda é muito debatido entre os geólogos, sem consenso.

Porém, o relatório divulgado no dia 29 de março mostra que o evento ocorrido no Quênia está incluso no chamado Vale do Rift, que corresponde a um conjunto de falhas geográficas que se estendem por três mil km, do Golfo de Áden, na Somália, ao sul do Zimbábue. A fenda que surgiu em decorrência das chuvas ficou evidente ao longo da porção leste do Vale do Rift, incluindo a Etiópia, o Quênia e a Tanzânia.

Com isso, daqui a cerca de 50 milhões de anos, as fendas, que são os primeiros estágios de um colapso continental, poderão levar à formação de uma nova bacia oceânica dentro do continente africano, causando a divisão da placa tectônica em duas partes. Este processo, segundo afirma Lucía Pérez Díaz, pode ser facilmente ilustrado pela separação das Américas e da África, ocorrida há 138 milhões de anos, que acabou formando o oceano Atlântico.

Segundo os cientistas, daqui a 50 milhões de anos, a divisão do continente africano vai criar um novo oceano(foto: Twitter/Nel_kimz/Reprodução)
Segundo os cientistas, daqui a 50 milhões de anos, a divisão do continente africano vai criar um novo oceano (foto: Twitter/Nel_kimz/Reprodução)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade