Publicidade

Estado de Minas BRASIL

Irregularidades causam suspensão de três remédios pela Anvisa

São dois fármacos usados contra parasitas e um regulador cardíaco


postado em 26/04/2018 17:45 / atualizado em 26/04/2018 17:46

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou na quarta-feira, dia 25 de abril, no Diário Oficial da União (DOU), as resoluções 1.023 e 1.025, que suspendem a comercialização de três produtos farmacêuticos que foram considerados impróprios.

A loção Deltalab de 100 ml e o Keltrina Plus 5%, de 60 ml, indicados para o tratamento de piolhos, sarnas e outros parasitas, e produzidos pela empresa Multilab Indústria e Comércio de Produtos Farmacêuticos Ltda. tiveram lotes suspensos pela Anvisa devido à reprovação nas análises microbiológicas feitas para liberação desses produtos. Segundo a Vigilância Sanitária, a própria empresa reconheceu o problema e voluntariamente se propôs a recolher dosi dois fármacos.

Estão proibidos os seguintes lotes do Deltalab de 100 ml: 404874, 404875 e 405762. E também foram supensos estes lotes do Keltrina Plus 5%, de 60 ml: 403552, 407649 e 407650.

Já o Amioron 200 mg, fabricado pela empresa Geolab Indústria Farmacêutica S/A, e indicado para regularizar as alterações dos batimentos cardíacos, foi suspenso devido a uma queixa técnica relacionada à alteração da cor do comprimido. Está proibido o lote 1703998, fabricado em maio de 2017 e com valdiade até maio de 2019.

A Anvisa lembra que os lotes desses produtos foram suspensos e todo o estoque existente no mercado brasileiro deve ser recolhido. "Os consumidores que adquiriram algum dos produtos incluídos nos lotes suspensos devem entrar em contato com a empresa responsável", informa a agência reguladora.

(com portal da Anvisa)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade