Confira alguns mitos e verdades sobre a tireoide

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia faz os esclarecimentos

por Encontro Digital 30/05/2018 16:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Thespicedetective.com/Reprodução
(foto: Thespicedetective.com/Reprodução)
Aproveitando que em maio é lembrado o Dia Internacional da Tireoide (25), a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) divulgou alguns mitos e verdades relacionados à glândula, localizada na base da região anterior do pescoço.

Segundo a entidade, a tireoide produz dois hormônios: a tri-iodotironina (T3) e a tiroxina (T4), importantes em todas as fases da vida, desde a formação dos órgãos no feto (principalmente o cérebro), o crescimento e desenvolvimento, a fertilidade e a reprodução, até a velhice. Esses hormônios também têm atuação importante nos batimentos cardíacos, na regulação do sono, do raciocínio, da memória, da temperatura do corpo, do funcionamento do sistema digestivo e do metabolismo.

Abaixo, a Sbem esclarece os principais mitos e verdades sobre a tireoide:

O hipotireoidismo é muito comum
Falso. O hipotireoidismo (funcionamento reduzido da glândula) não é uma doença tão recorrente no Brasil. Segundo a Sbem, ela afeta de 8% a 12% dos brasileiros – principalmente mulheres e idosos.

Crianças não têm doença da tireoide
Falso. Crianças podem ter algum tipo de doença da tireoide, que pode levá-las a parar de crescer e a ir mal na escola. "A forma mais grave de hipotireoidismo é a congênita, que se manifesta já em recém-nascidos. Se não diagnosticado e não tratado, o quadro pode causar deficiência mental irreversível", alerta a sociedade.

Doenças da tireoide afetam a gravidez
Verdadeiro. Tanto o hipertireoidismo (glândula libera mais hormônios do que o necessário) quanto o hipotireoidismo podem afetar a fertilidade e, se não tratados adequadamente, podem associar-se a complicações da gestação e a problemas para o feto.

A obesidade pode ser causada pelo hipotireoidismo
Falso. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia esclarece que o hipotireoidismo não tratado associa-se apenas a um ganho leve de peso, em geral, por retenção de líquidos.

Tomar hormônio da tireoide ajuda a emagrecer
Falso. O hipertireoidismo realmente emagrece, mas às custas de massa magra, levando à diminuição de força muscular. Usar os hormônios T4 ou o T3 pode causar arritmias, hipertensão, diarreia e outras manifestações graves e até fatais.

Ultrassom da tireoide é a melhor forma de detecção de nódulos
Falso. A entidade afirma que os nódulos de tireoide são muito frequentes no ultrassom, porém, o exame só deve ser solicitado quando o médico suspeita de algo. "A maior parte dos nódulos é benigna, não se caracteriza como câncer e não necessita de cirurgia".

Iodo faz bem para a tireoide
Falso. O iodo proveniente da alimentação, geralmente, é suficiente para produção dos hormônios tireoidianos em qualquer faixa etária. "Em excesso, o iodo pode produzir sérios danos, inclusive piorar ou causar hipo ou hipertireoidismo".

O cansaço pode ser sintoma do hipotireoidismo
Verdade. A Sbem lembra que os principais sintomas do hipotireoidismo são sonolência excessiva; cansaço e falta de disposição; lentidão e dificuldade para exercer as tarefas e funções habituais; esquecimento fácil; tristeza; intestino preso; ressecamento da pele e dos cabelos; unhas fracas e ganho de peso inexplicável. "Mas esses sintomas podem aparecer em muitas outras doenças".

O hormônio T3 pode ser adquirido na farmácia de manipulação com segurança
Falso. A entidade médica alerta que a maioria das farmácias de manipulação não conseguem ter a precisão necessária ao formular o hormônio em microgramas. "Os hormônios formulados não estão sujeitos aos mesmos controles de qualidade dos medicamentos industrializados nem ao monitoramento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária".

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários