Eczema na pele pode representar risco para o coração

Estudo inglês associa o problema de pele a um maior risco cardíaco

por Marcelo Fraga 28/05/2018 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Dran.webnoviny.sk/Reprodução
(foto: Dran.webnoviny.sk/Reprodução)
Pesquisadores da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, na Inglaterra, fizeram uma descoberta que serve de alerta para nossa saúde. Eles encontraram uma conexão entre os eczemas (inflamações na pele) mais graves e um maior risco de surgimento de problemas cardiovasculares. A informação foi divulgada pelo jornal britânico The Guardian.

Segundo Sinéad Langan, coordenador do estudo, hoje, cerca de 10% da população mundial sofre com esse tipo de doença dermatológica e pesquisas anteriores já haviam associado os eczemas a um risco maior de complicações como infarto e até AVC – mas sem risco de morte. "O que descobrimos é que há, também, um pequeno aumento no risco de morte por doenças cardiovasculares em pessoas que possuem eczemas graves", comenta o pesquisador ao The Guardian.

Porém, o especialista esclarece que ainda não se sabe se é a inflamação na pele ou as formas de tratamento que elevam o risco de morte descoberto pelo estudo.

Metodologia

A pesquisa divulgada pelo The Guardian foi publicada no British Medical Journal e, para chegar a essa conclusão, foram realizadas análises dos registros clínicos e hospitalares de mais de 380 mil pessoas adultas acometidas por eczema. Os dados foram comparados com outros 1,5 mil casos de pacientes que não possuíam a doença.

Assim, os cientistas descobriram que quem possuía inflamações leves na pele apresentava um risco 20% maior de ter insuficiência cardíaca e 10% maior de sofrer um AVC, porém sem risco de morte. Por outro lado, quem estava acometido por eczemas graves tinha 69% mais chances de ter insuficiência cardíaca; 22% mais probabilidade de ter AVC; e 38% mais chances de morrer por uma dessas doenças.

Cautela

Segundo Jeremy Pearson, diretor médico da Fundação Britânica do Coração, em entrevista para o The Guardian, apesar dos resultados do estudo, não há motivo para pânico. "A pesquisa indica um certo risco, entretanto, basta que os médicos estejam cientes dessa associação e fiquem atentos para os indicadores de doenças cardiovasculares em seus pacientes com eczema", recomenda o especialista.

Últimas notícias

Comentários