Meditação e técnica de respiração ajudam a tratar doenças crônicas

Pacientes com Fibrose Pulmonar Idiopática podem melhorar a qualidade de vida com essas práticas

por Da redação com assessorias 16/05/2018 13:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Muitas pessoas convivem, diariamente, com doenças crônicas, que se manifestam de forma gradual, com duração longa e indefinida. Embora esses problemas não tenham cura, costumam demandar acompanhamento médico e tratamento contínuo, que pode incluir uso de medicamentos e mudanças no estilo de vida. Um exemplo é a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI), que provoca perda progressiva da capacidade pulmonar e dificuldade a realização de tarefas diárias. Uma boa notícia é que a meditação traz benefícios para as vítimas dessa doença.

A fibrose costuma atingir de 14 a 43 pessoas a cada 100 mil habitantes. Grave e de causa desconhecida, a FPI é caracterizada pela formação de cicatrizes nos pulmões. Os principais sintomas são falta de ar e tosse seca. Para reduzir a velocidade de progressão da doença, o paciente deve fazer tratamento medicamentoso específico, mas outras medidas podem contribuir para melhora na qualidade de vida, como a fisioterapia, suplementação de oxigênio e exercícios físicos.

As técnicas de respiração e meditação também podem gerar vários benefícios. Realizados diariamente, por exemplo, possuem efeitos significativos na mente, podendo auxiliar no tratamento de ansiedade, depressão e insônia, além de ajudar as pessoas a lidar melhor com o estresse e com os vícios. Já no aspecto fisiológico, a meditação é benéfica, principalmente, para os sistemas neurológico e imunológico. A do tipo mindfulness, também chamada de meditação de atenção total, traz o foco apenas para o presente e para o próprio corpo. Ela apresenta importantes efeitos para as pessoas que convivem com dores crônicas, por exemplo. No caso da Fibrose Pulmonar Idiopática, é possível perceber uma melhora significativa no humor. A prática regular da meditação pode ajudar a melhorar a relação com a doença e seus sintomas, permitindo aceitação melhor da condição. Além disso, a técnica promove o relaxamento dos músculos dos pulmõesv, facilitando uma respiração mais calma e profunda.

As técnicas de respiração intituladas "sudarshan krya" e "respiração yóguica completa", ambas originárias da Índia, são bastante recomendadas para pacientes com doenças crônicas. "As duas ajudam o paciente a aproveitar ao máximo sua capacidade pulmonar, controlando a respiração e aumentando a oxigenação do sangue. Além disso, as práticas não exigem esforço, sendo ideais para os pacientes com Fibrose Pulmonar Idiopática. Com a prática da meditação, eles podem aprender a conviver bem com a doença", comenta a médica Nisha Manikantan, da ala de Oncologia do hospital Sri Sri Ayurveda de Bangalore, na Índia.

Abaixo, a instrutora Adriana Ambrósio, da organização internacional Arte de Viver, ensina o passo a passo da respiração yóguica:

  • Inspire enchendo a parte baixa dos pulmões, aumentando o abdômen

  • Infle o peito, enchendo a parte média dos pulmões

  • Complete a respiração enchendo completamente os pulmões de ar

  • Para expirar, empurre o umbigo para dentro suavemente e relaxe o peito

  • A respiração deve ser longa, rítmica e suave

  • Repita o exercício de cinco a 10 vezes

Últimas notícias

Comentários