Doença sexualmente transmissível pouco conhecida assusta britânicos

Infecção causada pela Micoplasma genitalium é considerada 'nova' e está se tornando resistente a antibióticos

por João Paulo Martins 18/07/2018 09:23

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Uma doença sexualmente (DST) transmissível provocada pela bactéria Micoplasma genitalium (ou MG) está causando preocupação em médicos e cientistas do Reino Unido. O grande problema é que o micro-organismo poder se transformar em uma superbactéria. Segundo a rede americana de TV CNN, a bactéria vem se resistente aos antibióticos e a Associação Britânica de Saúde Sexual e HIV publicou diretrizes atualizadas de tratamento para evitar a disseminação da MG.

Nunca ouvi falar nessa doença? Você não é o único. A Micoplasma genitalium não era conehcida até o início de 1980, de acordo com informações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. Além disso, ainda não se sabe muito sobre seus efeitos nos humanos que são infectados pela MG. Semelhante à clamídia e à gonorreia, a "nova" doença é, em grande parte, assintomática em homens e mulheres, mas quando os sintomas estão presentes, eles incluem irritação, sangramento após o sexo e dor na hora de urinar para mulheres, e secreção aquosa do pênis e dor ao urinar para homens, de acordo com a CNN.

Ao contrário de outras DSTs, a MG é perigosa por causa de outras doenças que podem "pegar carona" nela. De acordo com um estudo de 2011 publicado na revista científica PLoS Pathogens, a bactéria que vem assustando os britânicos é conhecida por causar doença inflamatória pélvica, infertilidade e cervicite (infecção do colo do útero) nas mulheres.

Um dos motivos para os especialistas em saúde do Reino Unido estarem tão preocupados com a disseminação da MG é porque seus sintomas confusos estão fazendo com que os médicos a tratem com drogas próprias para a clamídia, o que está levando à resistência aos antibióticos. Segundo Mark Lawton, diretor clínico do Centro de Saúde Sexual de Liverpool, na Inglaterra, em conversa com a CNN, isso está tornando a MG ainda mais forte.

Como se proteger dessa doença? A melhor forma de prevenir a infecção pela Micoplasma genitalium é por meio do uso de preservativo (masculino ou feminino) na hora de fazer sexo. Além disso, é importante realizar testes rotineiros para DSTs e prestar atenção a qualquer alteração ou sintoma anormal nos órgãos genitais e ao redor da região pélvica. A boa notícia, de acordo com a CNN, é que existe um teste clínico para detecção da MG, que se tornou disponível no mercado no ano passado, o que facilita o rastreamento, o tratamento e o controle da disseminação dessa "nova" ameaça à saúde pública.

Últimas notícias

Comentários