Publicidade

Estado de Minas ESTéTICA

Alguns cuidados devem ser tomados antes de fazer tatuagem

Escolha do estúdio e do profissional são os itens mais importantes


postado em 22/08/2018 10:24 / atualizado em 22/08/2018 10:28

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
Apesar de ainda estarmos enfrentandoa s cosnequências da crise econômica que se abateu sobre o Brasil em 2016, o mercado de tatuagens não parece ter sido afetado, já que vem crescendo cerca de 20% ao ano. Antes de sair em busca de um tatuador, é necessário levar em conta vários fatores. Inclusive um possível arrependimento futuro, já que a remoção da tatuagem não é isenta de risco, é dolorosa e nem sempre remove totalmente a imagem.

De acordo com a dermatologista Isabelle Wu, da Faculdade de Medicina da USP, o principal cuidado a ser observado é encontrar um estabelecimento adequado e um tatuador que seja profissional. "Na hora de dar início ao procedimento, é aconselhável escolher bem o local em que se vai fazer a tatuagem, de preferência onde não haja pintas, para que, no futuro, não se corra o risco de camuflar um câncer de pele", alerta a médica.

Os procedimentos de higiene durante o procedimento também são importantes, uma vez que previnem o surgimento de infecções ou alergias, as principais afecções resultantes da prática. A dermatologista lembra que podem aparecer complicações muitos anos depois de a tatuagem ter sido feita. "Caso haja qualquer alteração de natureza suspeita no local da tatuagem, a melhor coisa a fazer é procurar um dermatologista. Deve-se notar ainda que o procedimento precisa ser evitado por gestantes ou mulheres que estejam amamentando, assim como por pessoas com doenças de pele", afirma Isabelle Wu.

O tatuador também deve seguir algumas orientações para evitar problemas. É preciso utilizar material descartável e a máquina de tatuagem tem que ser aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Antes do início do procedimento, podem ser utilizadas pomadas anestésicas, desde que a pessoa não seja alérgica. Isabelle conta que o mais difícil de fiscalizar são as tintas, pois podem conter contaminantes químicos capazes de causar alergias e infecções.

Vale lembrar ainda que em algumas cidades, menores de 18 anos não podem se tatuar sem a autorização dos pais.

(com Rádio USP)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade