Liberação do aborto não passa na Argentina

Senadores vetaram o projeto que descriminaliza a interrupção da gravidez

por Encontro Digital 09/08/2018 09:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Agência Télam/Divulgação
(foto: Agência Télam/Divulgação)
Em meio a milhares de pessoas que se concentraram em frente ao Congresso da Argentina, na capital do país, Buenos Aires, na madrugada desta quinta, dia 9 de agosto, os senadores decidiram vetar o projeto de lei que pretendia descriminalizar o aborto até a 14ª semana de gestação. Depois de ter sido aprovada na Câmara dos Deputados em junho, a proposta que liberaria a interrupção voluntária da gravidez recebeu 31 votos em favor no Senado, contra 38 desfavoráveis e duas abstenções.

O projeto, que pretendia descriminalizar qualquer tipo de aborto realizado até a 14ª semana de gestação – e não apenas em casos de estupro ou de risco para a mãe –, recebeu apoio e críticas e criou uma divisão no governo argentino. De qualquer modo, após 16 horas de debate, o Senado acabou impedindo a aplicação da polêmica lei.

Por ter sido rejeitada pelos senadores, a proposta não poderá ser apresentada novamente para avaliação do Conrgesso da Argentina até o próximo ano.

(com Agência EFE)

Últimas notícias

Comentários