Publicidade

Estado de Minas CIêNCIA

Cientistas encontram dezenas de sinais de rádio 'extraterrestres'

A fonte geradora dos sinais ainda é desconhecida


postado em 11/09/2018 15:46 / atualizado em 11/09/2018 15:01

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
Uma equipe internacional de cientistas, que faz parte do programa Breakthrough Listen, coordenado pela Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, que faz parte do projeto Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI, na sigla em inglês, ou Busca por Inteligência Extraterrestre), conseguiu detectar, com ajuda da inteligência artificial, dezenas de sinais do tipo fast radio burst (FRB ou rajada rápida de rádio), provenientes de uma fonte misteriosa localizada a cerca de três bilhões de anos-luz da Terra. A informação foi divulgada por meio de comunicado enviado à imprensa na segunda, dia 10 de setembro.

A fonte que emite essas rajadas – intensas explosões de sinais de rádio de apenas milissegundos de duração – está sendo chamada de FRB 121102. Ao contrário do que ocorre com esse tipo de sinal, o fenômeno recente foi repetido várias vezes. Com isso, os cientistas detectaram 21 explosões originadas da estranha fonte, no ano passado.

As rajadas foram descobertas pela equipe do Breakthrough Listen ao analisar os dados gerados pelo telescópio Green Bank, situado nos EUA, com a ajuda de algoritmos. A novidade é que os especialistas aprimoraram a inteligência artificial para que o "aprendizado" da máquina seja automatizado. Após o aperfeiçoamento, forma detectadas outras 72 explosões de sinais de rádio que não haviam sido visualizadas com a técnica anterior.

Os códigos usados pelos pesquisadores foram adaptados de empresas de tecnologia como o Google, em especial as funções que otimizam os resultados dos sites de pesquisa para classificação das imagens.

Os sinais FRB 121102 são originados numa galáxia anã localizada a três bilhões de anos-luz do nosso planeta, mas a natureza do objeto que as emite é desconhecida.

Existem várias teorias sobre o tema, incluindo, claro, a que associa as rajadas a uma possível civilização extraterrestre.

(com Agência Sputnik)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade