Publicidade

Estado de Minas TELEVISãO

Autor revela se Doug Funnie fica com Patti Maionese

O desenho fez sucesso na televisão brasileira nos anos 1990


postado em 12/08/2016 11:34

Quem está na casa dos 30 anos, com certeza, já ouviu falar no personagem Doug Funnie. O tímido e desengonçado adolescente, protagonista do desenho animado Doug, exibido no Brasil pelas emissoras Nickelodeon, Rede Minas, Band e SBT, conquistou uma legião de fãs no início da década de 1990. Porém, ao final do seriado, o público ficou com uma grande dúvida: Doug Funnie teria conseguido ficar com a colega de escola Patti Maionese, o grande amor de sua vida?

Finalmente, 25 anos após a estreia do desenho, o criador da série, Jim Jinkins, revelou o destino dos personagens principais em entrevista ao site americano de notícias Entertainment Weekly. Ele conta que não existe um roteiro completo do que seria o último episódio, mas revela que chegou a produzir algumas histórias, que se passam 10 anos após o jovem protagonista ter deixado sua cidade, Bluffington, para estudar e viver em Nova Iorque."Skeeter [melhor amigo de Doug] seria seu companheiro de quarto. Judy [irmã de Doug] trabalharia como atriz no circuito fora da Broadway, atuando em papeis curiosos", diz Jinkins ao site americano.

O autor lembra ainda que o famoso cachorro de Doug Funnie, o  simpático Costelinha, ainda estaria vivo e morando com seu dono.

Porém, quando questionado se, enfim, o protagonista da série teria conseguido se relacionar com a Patti Maionese, Jim Jinkins dá uma péssima notícia para os fãs brasileiros do desenho: "não". Segundo ele, normalmente, as pessoas não ficam com o 'primeiro amor'.

Mas, ainda na entrevista ao Entertainment Weekly, o criador do desenho faz questão de dizer que há a possibilidade de mudar a história. "Talvez eu faça isso. Não existe uma regra. Posso adiantar que gostaria de ter a Patti não casada, mas, em um relacionamento sério", completa Jinkins.

Vale lembrar que a história do série animada Doug foi baseada na própria adolescência do autor, que, na vida real, era apaixonado por uma garota popular da escola.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade