Cantora Adele revela que sofreu depressão pós-parto

A artista inglesa conta à revista Vanity Fair que sentiu a pressão de ser mãe

por João Paulo Martins 02/11/2016 13:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Instagram/adele/Reprodução
Adele está na capa da revista americana Vanity Fair de dezembro, e revelou à publicação que sofreu com a depressão pós-parto depois que teve seu filho (foto: Instagram/adele/Reprodução)
Quem disse que as celebridades também não passam pelos mesmos problemas de uma pessoa "normal"? É o caso da cantora inglesa Adele, que revelou à revista americana Vanity Fair, em entrevista para a edição que circula em dezembro, que teve depressão pós-parto após o nascimento de seu filho Angelo James Konecki. "Eu realmente tive uma depressão muito ruim depois que meu filho nasceu, e isso me assustou. Meus amigos que não tinham filhos teriam se irritado comigo, embora soubesse que eu poderia apenas sentar e conversar com aqueles que tinham crianças, sabendo que não iríamos julgar uns aos outros", diz a cantora de 28 anos – atualmente seu filho está com 4.

A intérprete de Hello conta à Vanity Fair que certa vez disse a uma amiga que odiava a maternidade. "Ela chorou e respondeu que também odiava aquilo. E pronto. Nos livramos daquele peso", revela Adele. Ela explica que o conhecimento que tinha sobre a depressão pós-parto era apenas a ideia de que uma mãe não queria estar com o filho. "Você fica preocupada em não machucar a criança. Fica com medo de não estar fazendo a coisa certa. Mas eu estava obcecada pelo meu filho. Me sentia insuficiente. Sentia como se tivesse feito a pior escolha da minha vida", afirma a compositora do sucesso Someone Like You.

Além desse problema muito comum entre as que experimentam a maternidade pela primeira vez, Adele diz à revista americana que sempre considerou corajosas as mulheres que decidem não ter filhos. "Acho que não ter filhos é a coisa mais corajosa. Todos as minhas amigas se sentiram pressionadas para ter crianças, porque é algo que os adultos fazem. Eu amo meu filho mais que tudo no mundo, mas, no dia a dia, se paro um minuto, queria poder fazer o que bem entendesse, quando quisesse. Todos os dias me sinto assim", explica a cantora inglesa.

A autora de Set Fire to the Rain lembra ainda que depois que se tornou mãe mudou alguns hábitos, especialmente em relação ao cigarro e às bebidas. "Ter uma ressaca com um filho em casa é uma tortura. Imagine um 'pestinha' de três anos que sabe que algo está errado. É o inferno", diz Adele. Ela reconhece que costumava beber muito, até ficar bêbada, e que não escreve mais músicas como fazia quando tinha 21 anos. "Mas, não sou mais tão indulgente como era naquela época. Não tenho mais tempo de desmoronar como fazia antigamente", completa.

A artista conta que bebia duas garrafas de vinho e fumava descontroladamente para, então, compor letras que, no dia seguinte, achava que estavam muito boas. Depois, parava para criar as melodias. "Mas, depois que tive meu filho, não sou mais descuidada como costumava ser", finaliza a artista inglesa.

Confira o clipe de Hello, um dos sucessos recentes de Adele:

Últimas notícias

Comentários