Publicidade

Estado de Minas CELEBRIDADES

Depois dos problemas de saúde, cantor Netinho diz estar com a voz quase 100%

O baiano, um dos grandes nomes do axé, revela que teve depressão e que tentou suicídio por duas vezes


postado em 01/12/2016 17:35

Depois de sofrer vários AVC's em 2013 e ficar "entre a vida e a morte", o cantor baiano Netinho, sucesso nos anos 1990 e 2000 com músicas como Milla e Capricho dos Deuses, em entrevista ao site de notícias de celebridades Ego diz que está livre dos medicamentos e com a voz quase totalmente recuperada. "Não estou tomando mais nada. Estou 100% saudável, olha que luz", diz o artista.

Apesar de ter se recuperado e conseguido o aval dos médicos para fazer shows completos, Netinho conta ao Ego que o único problema é que ainda não consegue participar do carnaval de Salvador, porque sente tontura ao subir num trio elétrico. "O importante é que estou feliz e vivo", comenta.

Além do AVC, o cantor de axé também foi diagnosticado com um gravíssimo problema no fígado, que o deixou internado num hospital por sete meses. "Quando entrei no hospital e me vi numa cama sem movimento, não mexia nenhuma parte do meu corpo, apenas os olhos, comecei a perguntar 'o que é que eu sou? O que vim fazer aqui?' A partir daquele dia, eu vi que a única coisa que realmente importa é o intangível. Então, aprendi uma coisa no hospital que talvez se eu não tivesse passado por isso nunca tivesse aprendido, que é ser uma pessoa paciente", esclarece Netinho ao site Ego.

Antes de ter os problemas de saúde, o músico disse em outras entrevistas que sempre foi muito agitado, chegava a fazer 29 shows por mês e, apesar de não ser fitness, usou anabolizantes sob "recomendação médica" – este seria o motivo do problema no fígado. Dos 82 kg que pesava quando estava sadio, Netinho chegou a apenas 50. "Em 2014 tive depressão e não sabia o que era. Tentei me matar por duas vezes. Graças a Deus não deu certo. A depressão é uma coisa tão louca que eu fiz tudo na época achando que era a coisa mais certa que eu tinha pra fazer. Pesquisei na internet algum método para não sentir dor", revela.

O quadro de saúde do intérprete de Preciso de Você e Beijo na Boca era considerado muito grave quando estava internado na CTI do hospital Sírio Libanês, em São Paulo. "Todos os diagnósticos dos médicos eram de morte. Nenhum médico acreditava que eu fosse viver. Ele dizem, hoje, que de cada mil casos iguais aos meus, apenas um se salva", diz o baiano ao portal Ego.

Relembre o sucesso Milla, de 1996:

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade