Erro ao renderizar o portlet: 00 - EM - Corpo Meio - Notícias Recomendadas

Erro: Expecting value: line 1 column 1 (char 0)
Publicidade

Estado de Minas CELEBRIDADES

Eduardo Costa e Leonardo teriam rompido de vez a parceria

Músicos não estariam mais se 'entendendo', segundo informações de Leão Lobo


postado em 24/07/2018 17:14 / atualizado em 24/07/2018 17:16

Segundo o apresentador Leão Lobo, o músico Leonardo teria se afastado de Eduardo Costa devido a supostos comportamentos ruins do cantor sertanejo mineiro(foto: Instagram/leonardo/Reprodução)
Segundo o apresentador Leão Lobo, o músico Leonardo teria se afastado de Eduardo Costa devido a supostos comportamentos ruins do cantor sertanejo mineiro (foto: Instagram/leonardo/Reprodução)
Depois da notícia da separação da dupla Victor e Leo, agora, de acordo com o apresentador Leão Lobo, do programa Fofocalizando, do SBT/Alterosa, em nota publicada em sua página oficial, os cantores sertanejos Leonardo, de 54 anos, e Eduardo Costa, de 38, estariam se afastando e encerrando a parceria dos shows Cabaré, que, além das turnês pelo Brasil, também envolveu a criação de uma marca de cachaça.

"Segundo minhas 'pulguinhas' [sic], que frequentavam aqueles camarins, certos comportamentos de Eduardo é que fizeram Leonardo se afastar depois de devidamente encerrada a turnê", comenta Leão Lobo.

Vale lembrar que os artistas lançaram o projeto Cabaré em novembro de 2014, após o lançamento de um disco de mesmo nome. Segundo eles, a intenção foi fazer releituras de clássicos da música brasileira dos anos 1980 e 1990, que são muito associados à "sofrência", como Ainda Ontem Chorei de Saudade e Borbulhas de Amor e, por isso, costumam ser tocados em casas de prostiuição em todo o país – daí o nome do álbum e da série de shows que eles fizeram juntos.

Porém, em dezembro de 2017, em entrevista para o portal Metrópoles, de Brasília (DF), Leonardo e Eduardo Costa anunciaram que dariam um tempo na turnê conjunta, sem data para retorno. Talvez esse já fosse um prenúncio da separação dos músicos.

A reportagem da Encontro entrou em contato com as assessorias dos cantores, mas não obteve resposta até o fechamento da matéria.

Recentemente, o cantor mineiro ganhou as manchetes após ter de explicar na justiça um suposto estelionato relacionado a uma negociação imobiliária de 2015 envolvendo sua casa no condomínio Escarpas do Lago, na cidade de Capitólio (MG), avaliada em R$ 7 milhões. O problema é que a residência, construída às margens da represa de Furnas, possui várias partes consideradas "invasão" de terreno protegido e que teriam de ser demolidas, conforme decisão do MInistério Público Federal (MPF).

O casal que está processando Eduardo Costa trocou uma mansão na Pampulha, em Belo Horizonte (MG), que custava R$ 9 milhões, pela casa em Capitólio, mais uma lancha, um automóvel de luxo e um jetski. O problema é que eles não sabiam que o imóvel de Escarpas do lago tinha pendências judiciais. Em 2017, a Justiça Federal de Minas Gerais já havia decidido que parte do terreno dessa casa do artista deveria ser entregue à Furnas Centrais Elétricas S/A, responsável pela represa. Além disso, a decisão também obriga a demolição de parte do imóvel, incluindo as suítes localizadas no térreo e uma piscina que fica no segundo andar.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade