Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Filarmônica de Minas recebe maestros aprendizes

11ª edição do Laboratório de Regência terá concerto gratuito no dia 26


postado em 21/09/2019 00:04 / atualizado em 21/09/2019 00:09

Diretor artístico e regente titular da Filarmômica, Fábio Mechetti, será o professor do Laboratório de Regência(foto: Orquestra Filarmônica de Minas Gerais/Divulgação)
Diretor artístico e regente titular da Filarmômica, Fábio Mechetti, será o professor do Laboratório de Regência (foto: Orquestra Filarmônica de Minas Gerais/Divulgação)
Entre os dias 24 e 26 de setembro, a Sala Minas Gerais, casa da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, se transformará em um laboratório - o Laboratório de Regência. A iniciativa, pioneira no Brasil, está em sua 11ª edição e possibilita a jovens regentes aprenderem e praticarem com um maestro e uma orquestra profissionais.

Este ano, os selecionados foram os paulistas Gesiel Vilarubia, 32, e Lucas Araújo, 28; a mineira Mariana Menezes, 30; e Matheus Coelho, 24, do Mato Grosso do Sul. Durante os três dias, os iniciantes terão aulas teóricas e práticas com o diretor artístico e regente titular da Filarmônica, Fábio Mechetti. Além dos quatro, outros 11 maestros foram escolhidos para participarem do Laboratório de Regência como ouvintes.

Para encerrar a experiência, no dia 26, às 20h30, Gesiel, Lucas, Mariana e Matheus irão se revezar para conduzir a Filarmônica em um concerto gratuito na Sala Minas Gerais. Irão compor o repertório Os Prelúdios, Poema Sinfônico nº 3, de Liszt; Abertura Festival Acadêmico, op. 80, de Brahms; O Morcego: Abertura, de J. Strauss Jr.; e O Aprendiz de Feiticeiro, de Dukas.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade