Brasileiro chega a gastar 14% do salário com cerveja

Estudo mostra que são consumidos seis litros da bebida mensalmente no Brasil

por Da redação com assessorias 24/07/2018 11:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Uma pesquisa encomendada pelo Deutsche Bank mostra que o brasileiro consome, em média, seis litros de cerveja todos os meses. Segundo a plataforma Cuponation, isso corresponde a 14% do salário mínimo do Brasil, caso o consumo da bebida seja feito em bares de áreas nobres de São Paulo, ou 11% em estabelecimentos do Rio de Janeiro. O estudo foi realizado em 48 cidades do mundo todo, e o preço da "dose" de cerveja (500 ml) foi calculado em dólares.

Tomando como base esses dados, um tcheco, que consome incríveis 12 litros mensais da bebida fermentada, chega a comprometer aproximadamente 7% do seu salário mínimo com o hábito. Caso passasse a beber apenas seis litros, como os brasileiros, o "peso" sobre os ganhos mensais cairia para 4%.

O alemão, cujo consumo mensal é de nove litros, gasta até 5% do salário mínimo com a "loira". O belga, por sua vez, com seis litros mensais, dispõe de 4% dos ganhos com a cerveja – aproximadamente três vezes menos do que o carioca ou o paulista. Já para os americanos, o poder de compra do salário mínimo é um pouco pior: para os sete litros consumidos mensalmente, eles gastam 7% do salário.

Vale a pena, também, destacar quais cidades possuem o custo mais elevado com a bebida. Em Dubai, nos Emirados Árabes, a "dose" de 500 ml sai por US$ 12 (cerca de R$ 45). Na capital da Noruega, Oslo, que aparece em segundo do "ranking" das mais caras, a mesma quantidade de cerveja sai por US$ 10,30 (ou R$ 39). Em São Paulo, 500 ml da bebida sai por R$ 14 reais e, no Rio, por R$ 12. Claro que tais valores correspondem a cervejas em bares – e, como dito, provavelmente bares caros – e não ao popular "litrão" ou mesmo as garrafas de 600 ml que são mais consumidos no país. Há, também, o efeito da taxa de câmbio: este ano o real teve uma grande desvalorização em relação ao dólar, moeda usada no estudo do Deutsche Bank.

No "ranking" de consumo de cerveja, portanto, os tchecos aparecem em primeiro, com a ingestão mensal de 12 litros; alemães e americanos aparecem em 4º e 17º lugares, respectaivamente, com o consumo de nove e sete litros. O brasileiro figura em 27º, ao beber seis litros todo mês.

Últimas notícias

Comentários