Moradores do Belvedere têm a Lagoa Seca como local de lazer e atividades físicas

O local, que fica ao lado do BH Shopping, é arborizado e agrada seus frequentadores de todas as idades

por Felipe Figueiredo 01/08/2017 14:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gláucia Rodrigues/Encontro
Vista aérea da Lagoa Seca: pista tem 720 metros de extensão e circuitos planos com leves inclinações (foto: Gláucia Rodrigues/Encontro)
Com seus respeitáves 720 metros de extensão, o entorno da Lagoa Seca tornou-se ponto de encontro de esportistas, atletas de fim de semana, pais e filhos em busca de lazer e toda sorte de belo-horizontinos que querem manter o corpo em forma ou apenas desfrutar de alguns momentos em meio à natureza. E, ao contrário do que muita gente imagina, seu nome não tem a ver com uma lagoa que secou, mas um espaço que funciona como "piscinão", armazenando a água da chuva antes de chegar às galerias de águas pluviais. "Para muita gente é só um espaço para se exercitar, mas, ao evitar enchentes, a Lagoa Seca cumpre um importante papel social", diz o morador Alex Miranda da Paixão, que há três meses caminha todos os dias cerca de 10 quilômetros por ali. "Preciso estar em forma para o casamento da minha filha."

A pista de pedra portuguesa é ideal para caminhadas e passeios de bicicleta. Muitos moradores do Belvedere aproveitam os exercícios para encontrar os amigos. É o caso do dentista Giovani Miranda, que elogia a localização e o acesso fácil. No final de junho, ele marcou uma caminhada com sua amiga, a relações-públicas Aline Drumond, e tratou de colocar a conversa em dia. "Eu estava morando fora, em Londres, e faz pouco mais de um ano que não nos encontrávamos", diz Giovani.

Alexandre Rezende/Encontro
O engenheiro civil Fernando Ripari e seu filho, Gad: exercícios em dupla depois que o jovem quebrou a clavícula e precisou deixar as aulas de boxe, kung fu e tênis (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Por causa de seu terreno plano, com algumas inclinações sutis, o circuito é um dos locais mais indicados da cidade para a prática do fartlek - método que consiste na alternância de intensidade em uma corrida contínua. A estudante Thaís Morato Lameira é uma assídua praticante de exercícios físicos. Adepta da musculação, hoje a jovem começa a adentrar o universo dos corredores e já obtém números impressionantes em seu primeiro mês. "Corro duas vezes por semana e ultimamente percorro entre 10 e 12 quilômetros", conta. "A energia que existe aqui e na lagoa da Pampulha é muito bacana, até meus resultados são diferentes", afirma Thaís, que mora no Nova Gameleira, na região Oeste.

A praça possui duas opções de circuito. O primeiro percurso tem um quilômetro e é o mais indicado para treinos de tiro - quando se estipula uma distância para em seguida percorrê-la no menor tempo possível -, devido ao seu trajeto plano. Outra opção é o percurso de 1,9 quilômetro, que conta com pequenas inclinações e menor movimento de pessoas.

Alexandre Rezende/Encontro
A estudante Thaís Morato Lameira sai da Nova Gameleira para se exercitar no Belvedere: "Corro duas vezes por semana e ultimamente percorro entre 10 e 12 quilômetros" (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Morador de Nova Lima, o engenheiro civil Fernando Ripari corre há anos na Lagoa Seca e conta que optou pela praça, em vez do condomínio onde reside, em função principalmente da beleza e do ambiente agradável. "Eu me exercito para manter a saúde, e aqui vejo mais gente, o que é de grande ajuda", revela. Atualmente, Fernando conta com a companhia de seu filho, Gad Ripari, nas corridas. Após fraturar a clavícula e ficar impossibilitado nos últimos dois meses de praticar boxe, kung fu e tênis, Gad passou a acompanhar o pai em sua rotina de exercícios. "Eu não costumo correr, mas, como já estou há dois meses parado, estou acompanhando meu pai para não perder a forma", diz.

O local também é palco de alguns eventos, a exemplo da prova Encontro Delas, realizado por Encontro. O evento, que faz parte do calendário esportivo da Federação Mineira de Atletismo, é destinado ao público feminino e oferece circuitos de 5 e 10 quilômetros com largada na Lagoa Seca. "Acho muito bom a corrida acontecer neste lugar, pois ele tem um clima gostoso e esse ambiente arborizado deixa tudo mais bonito", diz a engenheira civil Ana Paula Maciel da Silva, que já participou de duas edições do evento. A próxima está prevista para o mês de setembro. E Ana Paula já está treinando para fazer bonito entre as atletas.

Últimas notícias

Comentários