Publicidade

Estado de Minas CONSUMIDOR

Academias poderão deixar de cobrar taxas pelos personal trainers

A proibição consta de um projeto que está em tramitação na Câmara Municipal de BH


postado em 16/06/2016 16:57

A Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) está analisando o Projeto de Lei 1861/16, que proíbe academias de ginástica de cobrarem valores não previstos para profissionais de educação física que atuem como personal trainers em suas dependências. O projeto é de autoria do vereador Juliano Lopes (PTC).

Caso a proposta se torne lei, os estabelecimentos comerciais que descumprirem a determinação estarão sujeitos a penalidades que vão de multa diária até cassação do alvará de funcionamento. A determinação vale para academias de ginástica, clubes esportivos e estabelecimentos congêneres.

O parlamentar argumenta que, ao cobrarem valores de educadores físicos regularmente inscritos no conselho profissional da categoria pela atuação como personal trainers, as academias adotam uma prática abusiva.

Conforme explica Juliano Lopes, quando da contratação do personal trainer, o aluno abre mão do uso do profissional de educação física oferecido pela academia de ginástica, desonerando o empreendimento comercial. Além disso, ele destaca que o aluno já paga o estabelecimento comercial pelo uso do espaço, dos aparelhos e de seus serviços.

(com Assessoria da CMBH)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade