Publicidade

Estado de Minas CIêNCIA

Descoberto sítio arqueológico de 11 mil anos no interior de São Paulo

A descoberta ocorreu durante mapeamento para licença ambiental de uma indústria


postado em 22/06/2016 08:18

Um trabalho de escavações para obtenção de licença ambiental para que a Usina Açucareira de São Manuel, no interior do estado de São Paulo, pudesse ampliar sua área de cultivo encontrou vestígios arqueológicos de 11 mil anos. A descoberta do sítio arqueológico traz novos dados sobre a ocupação da América pelos primeiros humanos.

O responsável pelas escavações, professor Paulo Zanettini, do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, conta que os vestígios são ligados a grupos de caçadores que habitavam a região em razão da riqueza do solo e da hidrografia. Foram encontrados no local, objetos feitos de pedra, como pontas de lança, com alto grau de preservação, e que indicam a existência de uma oficina de ferramentas nas áreas das escavações.

"Foram 14 sítios arqueológicos identificados, e que são bastante diversos. Cada um traz um componente importante sobre os grupos que habitavam essa região do interior do país. Eram caçadores, coletores, que se valeram dessa localização extremamente privilegiada, em termos de solo, hidrografia e com condições de moradia, como grutas e tocas", esclarece Zanettini.

Ele lembra que a descoberta é importante para ajudar nas teorias relacionadas ao processo de ocupação do território americano. "Seria o período mais extenso da história brasileira aquela vivenciada por esses grupos que ocuparam nosso território há mais de 10, 20, 40 mil anos. Essa história só pode ser resgatada por meio da atividade de pesquisa arqueológica", conta o professor da USP.

Os arqueólogos encontraram vestígios da presença de brasileiros primitivos em grutas usadas como moradia e também pelos objetos achados no local(foto: Paulo Zanettini/Divulgação)
Os arqueólogos encontraram vestígios da presença de brasileiros primitivos em grutas usadas como moradia e também pelos objetos achados no local (foto: Paulo Zanettini/Divulgação)


(com Rádio USP)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade