Publicidade

Estado de Minas PET

Sabia que os jardins podem ser perigosos para os pets?

As pragas urbanas podem transmitir muitas doenças graves aos animais de estimação


postado em 22/07/2016 11:40

Quem tem cão ou gato como animal de estimação sabe que é quase impossível evitar que ele tenha contato com os jardins de casas e prédios. Mas, o convívio com a natureza, ainda que saudável, pode esconder perigos para os pets. Muitas doenças originárias de pragas urbanas (insetos e roedores) podem estar presentes nessas áreas.

A leptospirose canina é um exemplo clássico disso. Doença muito perigosa para os seres humanos, ela é transmitida pela urina do rato contaminado por uma bactéria que, em contato com lesões da pele ou mucosas dos animais domésticos, se hospeda na corrente sanguínea e pode ser fatal. A veterinária Ana Paula Sarraff, professora titular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, explica que, mesmo com a vacinação frequente de cães e gatos, há alguns tipos da doença que não são contempladas pela imunização regular.

"Ainda é muito grande a incidência da lepstopirose canina e felina por dois principais motivos: a contaminação acontece rapidamente e ainda temos muitos ratos nas grandes cidades. Sempre digo que quando um cidadão vê um rato durante o dia perto de sua casa, quer dizer que há colônias inteiras esperando a noite para sair", explica a especialista. "Por isso, é tão importante que os donos de cães e gatos não criem condições para que o rato chegue às casas. Comida e água disponíveis e entulhos são os principais atrativos para o roedor", completa Ana Paula Sarraff.

Outra conhecida infestação que acomete os pets é o carrapato. Da família dos ácaros, este parasita se alimenta do sangue dos animais de estimação, transmitindo principalmente duas doenças: erliquiose e babesiose. Ambas comprometem o sangue do animal de estimação, provocando fraqueza, anemia, febre e perda de apetite. "Hoje, contamos com uma boa quantidade de produtos para prevenir o carrapato, mas é sempre preciso ficar atento ao ambiente, pois se ele tiver infestado, o tratamento não será eficaz", enfatiza a professora da PUC Paraná.

Inseto inofensivo?

Muito presente nos jardins e quintais das casas, a lesma, apesar de parecer inofensiva, também é transmissora de doenças para cães e gatos domésticos. O molusco, que se aloja em locais de grande umidade, possui reprodução rápida e, por isso, cria grandes colônias de infestação. A lesma transmite, principalmente, vermes pulmonares que, se não forem devidamente tratados, podem causar tosse crônica e outras doenças.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade