Agência de notícias do Irã censura foto do vôlei de praia da Rio 2016

A imagem traz uma disputa de bola entre a muçulmana Doaa Elghobashy e a alemã Kira Walkenhorst, que foi censurada

por João Paulo Martins 09/08/2016 11:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter/Tansimnews/Reprodução
A imagem que mostra a atleta egípcia Doaa Elghobashy disputando a bola com a alemã Kira Walkenhorst, em partida de vôlei de praia da Rio 2016, foi censurada pela agência iraniana Tansim News (foto: Twitter/Tansimnews/Reprodução)
Era para ser mais um dia histórico nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Na segunda, dia 8 de agosto, a dupla de vôlei de praia do Egito, Nada Meawad e Doaa Elghobashy, de 18 e 19 anos, respectivamente, foram as primeiras atletas muçulmanas a participar dessa modalidade numa Olimpíada. Usando o hijab, espécie de véu que tampa a cabeça, calça e blusa de manga longa, as egípcias enfrentaram a dupla alemã Laura Ludwig e Kira Walkenhorst, e foram derrotadas. Porém, o que chamou a atenção foi a censura da agência de notícias do Irã, Tansim News, que, numa foto mostrando Doaa Elghobashy e Kira Walkenhorst disputando a bola, censurou a imagem da atleta alemã (devido ao biquini).

A publicação da fotografia alterada na conta oficial da Tansim no Twitter logo causou uma reação dos usuários da rede social. "Aqui está @Tansimnews, assim está melhor", diz a youtuber mexicana Laura Villanueva Pérez ao postar a mesma imagem, só que substituindo o corpo coberto da atleta muçulmana por um outro, de biquini. Outros usuários também questionaram a atitude da agência iraniana. "Por que vocês censuraram a imagem original?", pergunta o internauta reAgente Segreto.

A Tansim News não comentou a repercussão negativa que a alteração da foto causou na internet. As duas atletas também estão avessas à polêmica, já que não são ativas nas redes sociais.

Vale lembrar que a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) precisou mudar as regras do vôlei de praia para se adaptar à religião muçulmana. Por isso, a atleta egípcia Nada Meawad, que não segue a rigidez religiosa da colega Doaa Elghobashy, enfrentou as alemãs sem o véu (hijab), mas precisou jogar com calça e blusa de manga comprida.

Últimas notícias

Comentários