Termina isolamento de voluntários que pretendem participar da missão espacial para Marte

As seis pessoas foram confinadas por um ano numa cúpula instalada no Havaí

por Encontro Digital 29/08/2016 09:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carmel Johnston/Twitter/SupBiotech
Os seis voluntários (falta um na foto) que ficaram isolados numa cúpula no Havaí (EUA), simulando uma missão espacial para Marte, foram liberados no domingo, dia 28 de agosto (foto: Carmel Johnston/Twitter/SupBiotech )
Os seis voluntários que foram isolados durante um ano no Havaí, nos Estados Unidos, simulando uma missão espacial para o planeta Marte, terminaram a a experiência científica no domingo, dia 28 de agosto. O objetivo era recolher toda a informação necessária sobre a forma como um grupo de pessoas se adapta às condições de vida que astronautas poderão encontrear no Planeta Vermelho.

Três homens e três mulheres foram confinados na costa norte da ilha Mauna Loa, a maior do arquipélago havaiano, numa cúpula com 11 m de diâmetro e 6 m de altura. O exobiólogo francês Cyprien Verseux comentou a experiência em vídeo divulgado no aplicativo Periscope: "Estou muito empolgado por voltar de novo a passear ao ar livre, conhecer novas pessoas e comer produtos frescos. A coisa mais difícil para as pessoas isoladas foi a "monotonia", explica ele.

Os participantes do experimento não sentiram as alterações climáticas quando estavam na cúpula e não tiveram a chance de sair sem traje espacial.

Entretanto, o francês se mostra satisfeito com os resultados do experimento. "A missão Marte será uma realidade no futuro próximo. Os problemas técnicos e psicológicos podem ser ultrapassados", completa o cientista no Periscope.

A equipe de "confinados" no teste para a missão espacial ao Planeta Vermelho incluía também um físico alemão e quatro americanos: uma piloto, um arquiteto, uma médica/jornalista e uma cientista especializada em atividade solar.

A cúpula foi construída numa região especial da ilha havaiana, com pouca vegetação e sem animais. A formação rochosa vulcânica foi especialmente escolhida por simular a superfície de Marte. A equipe entrou nessa estrutura no dia 28 de agosto de 2015.

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) queria obter o máximo de informação possível sobre a sobrevivência de um grupo de pessoas isoladas, em condições próximas às de Marte, antes que lançar a missão espacial, que está planejada para 2030.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários