Força dos terremotos teria relação com a Lua, diz estudo

Cientistas japoneses acreditam que as fases nova e cheia da Lua amplificariam o efeito do abalo sísmico

por Encontro Digital 12/09/2016 15:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Cientistas japoneses descobriram que a frequência e a intensidade dos terremotos são proporcionais ao surgimento de duas fases da Lua: nova e cheia. Ou seja,  quando as forças das marés estão no máximo. A informação consta de um estudo publicado na revista científica Nature Geoscience nesta segunda, dia 12 de setembro.

A Lua, a Terra e o Sol se movem em órbitas que não são perfeitamente circulares e, por isso, se aproximam e afastam regularmente. O resultado destas aproximações e afastamentos são as chamadas forças de maré.

Satoshi Ide, da Universidade de Tóquio, juntamente com seus colegas, mostraram que a força da maré também influencia o subsolo da Terra, intensificando os terremotos durante a Lua nova e também a Lua cheia. Eles estudaram os terremotos durante 15 anos.

De acordo com o estudo japonês, a gravidade da Lua afeta as camadas mais profundas da crosta terrestre, locais em que se "acumula" a tensão tectônica (que pode provocar os sismos). Portanto, o satélite natural da Terra teria capacidade de alterar a pressão nessas camadas, reforçando ou diminuindo a intensidade do terremoto.

Os cálculos dos cientistas mostram que, por exemplo, um terremoto com magnitude 5,5 pode ser intensificado até chegar à magnitude 8, se ele ocorrer durante a Lua nova ou durante a Lua cheia.

Segundo Satoshi Ide, o novo estudo ajudará a comunidade científica a prever a intensidade de um terremoto com mais precisão, o que resultará no salvamento de muitas vidas, potenciais vítimas dese tipo de catástrofe natural.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários