Pesquisa da UFMG desenvolve vacina contra vício em cocaína

Essa solução inédita contra a droga já está sendo testada em animais

por João Paulo Martins 06/09/2016 16:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Usuários de cocaína podem ganhar uma forte aliada na luta contra a perigosa droga: cientistas da UFMG estão desenvolvendo uma vacina contra esse vício (foto: Pixabay)
Dados de 2015 da Agência das Nações Unidas sobre Drogas e Crime mostram que o Brasil é o principal centro de distribuição de cocaína no mundo, e que o consumo desta droga entre os brasileiros é quatro vezes maior que a média global. Pensando nisso, um estudo realizado por pesquisadores da UFMG e divulgado nesta segunda, dia 5 de setembro, está prestes a criar uma vacina contra esse perigoso entorpecente.

"Desenvolvemos uma molécula que estimula a produção de anticorpos contra a cocaína no sistema imunológico", afirma o professor Angelo de Fátima, do departamento de Química Orgânica da UFMG, um dos responsáveis pela pesquisa, no artigo de divulgação do estudo. Segundo o pesquisador mineiro, os anticorpos teriam a função de impedir que a droga chegue até o cérebro. Com isso, haveria redução drástica dos efeitos alucinógenos da cocaína e a consequente perda de interesse do usuário.

O cientista conta ainda que a vacina já está em fase de testes em animais. Angelo de Fátima salienta que a imunização deverá ser feita, prioritariamente, nos indivíduos que são mais suscetíveis a essa droga.

A cocaína é conhecida cientificamente como benzoilmetilecgonina ou éster do ácido benzoico, e é obtida por meio da extração do princípio ativo do arbusto de coca(Erythroxylum coca). Os efeitos anestésicos da planta já são conhecidos dos povos nativos da América do Sul há milênios.

Últimas notícias

Comentários