Publicidade

Estado de Minas COMPORTAMENTO

População japonesa está destinada a acabar?

Segundo pesquisa, falta de interesse por sexo no Japão preocupa


postado em 22/09/2016 09:46

Que o Japão é uma ilha pequena para ter uma população que crescesse no mesmo ritmo de vizinhos como a China, isso é sabido. Porém, uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional de População e Pesquisa da Segurança Social do Japão mostrou dados preocupantes: 61% dos homens solteiros e 49% de mulheres entre 18 e 34 anos não mantêm relações íntimas.

Além disso, o estudo revelou que a maioria dos japoneses casados não sente atração sexual pelo cônjuge. Mais de 50% dos homens confessaram que não fazem sexo. A desculpa para essa falta de interesse seriam atividades mais interessantes e mais atraentes do que o sexo, algo que "consideram muito chato". Esta atitude preocupa muitos especialistas japoneses, que alertam para uma possível crise demográfica muito grave no futuro, que pode levar o país ao colapso econômico.

Como se sabe, o Japão é um dos países com o maior número de idosos. A taxa de pessoas acima de 100 anos, por exemplo, é a mais alta do planeta. Sendo assim, a diminuição da taxa de natalidade pode levar ao colapso do sistema de pensões, já que leva à diminuição da população capaz de trabalhar e de sustentar os pensionistas.

Outra possível explicação para a apatia sexual dos japoneses é o grande consumo de pornografia no país. Este tipo de conteúdo está disponível em todos os lugares, de revistas a aplicativos para smartphones.

O fenômeno da perda de interesse dos japoneses pelo sexo já tem um nome: síndrome do celibato. O mais curioso disso é que o Japão, ao contrário da Europa, sempre foi um país aberto em relação ao tema sexual.

(com Agência Sputnik)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade