Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA

Pesquisa da Microsoft mostra que Pokémon Go está ajudando na saúde dos americanos

O famoso jogo da Nintendo já gerou 144 bilhões de passos a mais por dia nos Estados Unidos


postado em 25/10/2016 08:14 / atualizado em 25/10/2016 09:39

Quem disse que jogo eletrônico serve apenas para distrair? Segundo uma pesquisa realizada pelos cientistas Tim Althoff, Ryen White e Eric Horvitz, que trabalham na Microsoft em Redmont, no estado de Washington, nos Estados Unidos, o aplicativo Pokémon Go, que virou febre recentemente em todo o mundo, é responsável por melhorar a qualidade de vida de muitos americanos.

De acordo com o estudo, publicado no início de outubro na biblioteca digital da Universidade de Cornell, de Nova Iorque, a partir do momento em que os usuários passaram a jogar o Pokémon Go, adquiriram uma vida tão ativa quanto a de praticantes habituais de atividades físicas. O resultado do trabalho mostra que os americanos chegaram a dar, diariamente, 144 bilhões de passos a mais com o uso do aplicativo. Ou seja, cada cidadão teria caminhado 1.473 passos a mais por dia no primeiro mês de jogatina. Os pesquisadores da Microsoft mostram ainda que isso representa um aumento de 25% nas atividades físicas.

Para chegar a esse número curioso, os cientistas avaliaram 30 mil usuários da pulseira inteligente Microsoft Band, que armazena dados das atividades cotidianas da pessoa (como dormir e andar), e verificaram quantos deles estavam jogando o famoso game da Nintendo. Com isso, 1.420 usuários gamers passaram a ser monitorados no período de 30 dias. Seus dados foram comparados com os de outros praticantes de exercícios, que também utilizam a Microsoft Band. Levando em conta o número de passos dados por dia, os pesquisadores chegaram a um gráfico de atividades que equiparou os "caçadores" de Pokémon aos demais "atletas amadores". Após certo período, os gamers se mostraram mais ativos.

Como mostra o gráfico criado pelos cientistas da Microsoft, os jogadores de Pokémon Go (linha vermelha) passaram a dar mais passos por dia do que outros praticantes de atividades (linhas coloridas)(foto: Arxiv.org/Reprodução)
Como mostra o gráfico criado pelos cientistas da Microsoft, os jogadores de Pokémon Go (linha vermelha) passaram a dar mais passos por dia do que outros praticantes de atividades (linhas coloridas) (foto: Arxiv.org/Reprodução)

Vida longa

Para o geriatra Robert Butler, fundador do Instituto Nacional de Envelhecimento dos Estados Unidos, a caminhada é importantíssima, já que a atividade física ajuda a manter o peso ideal, reduzindo as chances de se adquirir doenças crônicas, especialmente as ligadas ao coração. "Se atividade física pudesse ser comprada como em forma de pílula, seria o remédio mais benéfico e o mais receitado do país", comenta o especialista, em entrevista ao site MIT Technology Review, do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (EUA).

Os cientistas dizem ainda que se essa rotina de exercícios gerada pelo Pokémon Go for mantida, os jogadores americanos poderão "adquirir" nada menos que 2,8 milhões de anos a mais em suas vidas. Portanto, "caçar monstrinhos" não é algo bobo e infantil como muitos imaginam.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade