Gases do intestino de paciente causam incêndio em hospital de Tóquio

A soma da flatulência da japonesa com um laser cirúrgico terminou em fogo

por João Paulo Martins 03/11/2016 11:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Da próxima vez, os médicos japoneses precisam dizer para os pacientes usarem um antigases antes de se submeterem a uma cirurgia (foto: Pixabay)
De vez em quando somos surpreendidos por notícias inusitadas e até mesmo bizarras. Um exemplo foi noticiado pelo jornal japonês Asahi Simbun. Segundo o periódico, gases intestinais de uma paciente causaram incêndio em um hospital universitário da cidade de Tóquio. A paciente, de 30 anos, foi submetida a uma operação que incluía o uso de laser na região do colo do útero. O problema é que, repentinamente, ela acabou liberando os gases.

Como não havia nenhum objeto inflamável na sala de operação, naquele momento, a versão defendida por especialistas é que o laser, utilizado durante a operação, provocou a combustão do gás intestinal da mulher. "Quando o gás da paciente vazou no espaço da sala de operação, ele foi incendiado pela irradiação do laser. A combustão atingiu o pano cirúrgico e provocou o incêndio", diz o relatório oficial do incidente.

O fogo queimou o corpo da paciente na região da barriga e das pernas. Apesar do inusitado incêndio ter ocorrido em 15 de abril deste ano, a comissão independente de investigação apresentou o seu relatório somente no final de outubro.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários