De acordo com CNI, cresce otimismo dos consumidores brasileiros

A taxa de otimismo com a economia cresceu 3,5% em comparação com dezembro de 2016

por Encontro Digital 27/01/2017 14:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação
Se comparado a janeiro de 2016, o índice de otimismo dos consumidores brasileiros registra crescimento de 5,3% (foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação)
O consumidor brasileiro iniciou o ano mais otimista que no final de 2016, informa a Confederação Nacional da Indústria (CNI) em comunicado à imprensa divulgado nesta sexta, dia 27 de janeiro. De acordo com a entidade, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor aumentou 3,5% em janeiro de 2017 na comparação com dezembro do ano passado, passando de 100,3 pontos para 103,8 pontos.

Quanto maior o índice, maior o percentual de respostas positivas, ou seja, maior o percentual de pessoas que apostam em queda da inflação ou desemprego, aumento da renda pessoal e aumento das compras de bens de maior valor, com melhor situação financeira ou menos endividado.

Se comparado a janeiro de 2016, quando o índice ficou em 98,6 pontos, o crescimento registrado é de 5,3%. Mesmo assim, o número permanece 4,5% abaixo da média histórica, de 108,7 pontos. "A principal razão da melhora do índice é o maior otimismo dos consumidores com relação à evolução futura do emprego, dos preços e da renda", informa a CNI.

Ainda segundo a confederação, os índices de situação financeira e de endividamento do brasileiro também mostram aumento, "o que reflete uma avaliação favorável dos consumidores acerca da evolução de suas finanças e dívidas".

A expectativa de compras de bens de maior valor é o único componente que mostra queda, tanto na comparação mensal (-2,6%) quanto na anual (-4,5%). "Reflete um comportamento mais cauteloso devido à perda de rendimento com a recessão prolongada", conclui a CNI.

A pesquisa foi realizada pelo Ibope Inteligência e ouviu 2002 entrevistados em 141 municípios durante o período de 19 a 23 de janeiro de 2017.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários