Vídeo de pastora quebrando imagens de Nossa Senhora Aparecida causa polêmica na internet

A gravação foi feita na cidade de Botucatu, no interior de São Paulo

por João Paulo Martins 12/01/2017 18:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Vídeo mostra uma pastora quebrando imagens de Nossa Senhora Aparecida em Botucatu, no interior de São Paulo, e está causando revolta nos internautas (foto: YouTube/Reprodução)
Você se lembra do bispo Sérgio von Helde, da Igreja Universal do Reino de Deus, que em 1995 chutou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida durante o programa Despertar da Fé, exibido pela Rede Record? Pois é, ele estava mostrando aos fiéis que não se deve idolatrar imagens e acabou gerando uma repercussão extremamente negativa em todo o Brasil. Além disso, o bispo von Helde foi condenado por discriminação religiosa e vilipêndio. Hoje, mais de 20 anos depois, um caso parecido voltou a chamar a atenção no país. Isso devido a um vídeo gravado na cidade de Botucatu, interior de São Paulo, que mostra uma pastora quebrando imagens de Nossa Senhora Aparecida. As imagens estão revoltando os internautas, especialmente os católicos.

Aqui está o vídeo polêmico, que foi divulgado originalmente no Facebook (foi retirado do ar após a repercussão ruim):


"Vai orando, irmão. Aleluia! Só senhor Jesus, meu Pai amado. Eu não aceito outro Deus que não seja o Senhor. Nós 'escurraça' [sic] toda idolatria, toda imagem, Senhor", diz a pastora, que é acompanhada por outros obreiros durante essa espécie de ritual contra a idolatria. Ela usa um martelo para destruir as estátuas.

Ao ser publicado no YouTube, a gravação da destruição das imagens de Nossa Senhora Aparecida acabou recebendo muitos comentários, grande parte deles, negativos. "Aí, depois os ateus cai [sic] 'matando' em cima, 'nego' [sic] fica bravo. Aos católicos que estiverem vendo esse vídeo, sou cristão e peço perdão a vocês por esses idiotas. Cristo não aprova isso", diz o internauta Josué Soares no YouTube. "O fanatismo começa assim. Testa nas imagens, depois mata pessoas de verdade. Ignorantes, violentos, deturpadores da fé", reclama Junior Simoes. "Sou cristã também e essa mulher não representa os princípios cristãos. Também peço perdão", afirma a usuária Nika Cruz. "Para mim, [é] uma imagem qualquer. Poderia ser um concreto, uma garrafa de vidro ou algo parecido. Nada deles têm poder. Só Cristo tem poder, único que morreu e ressuscitou", comenta Eliseu Carvalho. "Não sei porque tanto mimimi, é só uma imagem", diz o internauta Jc Pinheiro.

Após a divulgação do vídeo, o Conselho de Pastores da Cidade de Botucatu emitiu uma nota à imprensa esclarecendo a questão. "Venho por meio desta nota afirmar que o Conselho de Pastores da Cidade de Botucatu não esteve envolvido e não apoia nenhuma prática de intolerância religiosa. Fazendo dessa nota um pedido de perdão aos nossos irmãos e amigos católicos, que se sentiram ofendidos com o vídeo de uma prática isolada que está circulando nas redes sociais", diz o missionário Paulo Cruz, que é secretário do conselho religioso.

Últimas notícias

Comentários