Reino Unido concede perdão a milhares de gays que foram condenados no passado

A homossexualidade só deixou de ser ilegal para os britânicos a partir de 1967

por João Paulo Martins 02/02/2017 16:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Com a chamada "Lei de Turing", o Reino Unido concede indulto a todos os gays que foram condenados no passado, devido à opção sexual que era considerada ilegal até 1967 (foto: Pixabay)
Na quarta, dia 1º de fevereiro, em pronunciamento para a nação, o ministro da Justiça e do Interior do Reino Unido, Sam Gyimah, concedeu oficialmente o "perdão póstumo" a todos os homossexuais e bissexuais que foram condenados pela legislação que era vigente no país até 1967. "Hoje é um dia verdadeiramente memorável", diz Gyimah, ao assinar a entrada em vigor da chamada "Lei de Turing".

A nova legislação faz referência ao matemático britânico Alan Turing (1912-1954), um dos responsáveis por decifrar as mensagens em código escritas nas máquinas enigma dos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial. Após ser denunciado gay, Turing foi condenado por atentado ao pudor grave, por ter mantido relações com um homem de 19 anos, em 1952. Posteriormente, foi castrado quimicamente. O matemático acabou se matando, ingerindo cianeto em 1954.

De acordo com o governo do Reino Unido, cerca de 49 mil homens que foram condenados no passado receberam o novo indulto. Além da homenagem póstuma, os homossexuais que estão vivos e que também haviam sido condenados foram agraciados com um "perdão legal". Com isso, todos os registros criminais dos ex-acusados serão apagados.

"Não podemos desfazer os danos causados, mas, pedimos desculpas e tomamos as medidas necessárias para corrigir esses erros", comenta o ministro da Justiça e do Interior.

Perdão

Em 2013, a rainha Elizabeth II homenageou Alan Turing, concedendo-lhe o indulto oficial. Foi nessa época que surgiu um movimento LGBT, que recebeu o nome do matemático, pedindo que o perdão fosse ampliado a todos os que foram condenados, no passado, pela orientação sexual considerada ilegal. A campanha ganhou o apoio de celebridades como o ator britânico Benedict Cumberbatch, que ficou famoso por interpretar Turing no filme O Jogo da Imitação (2014), que levou a estatueta de Melhor Roteiro Adaptado no Oscar 2015.

Vale lembrar também que, em 2009, o então primeiro-ministro Gordon Brown já havia feito um pedido público de desculpas para o matemático que ajudou os aliados a ganharem a Segunda Guerra.

Últimas notícias

Comentários