Publicidade

Estado de Minas INTERNET

Será que Lula teria pedido pensão de dona Marisa pelo trabalho dela no Congresso?

Um boato que está circulando na internet diz que o ex-presidente estaria pedindo cerca de $ 68 mil; entenda!


postado em 16/02/2017 14:13

Novamente um boato envolvendo a ex-primeira-dama Marisa Letícia está circulando na internet. Desta vez, a informação é de que o ex-presidente Lula estaria solicitando ao Congresso Nacional o pagamento de pensão por morte de sua esposa, que seria funcionária da casa. Supostamente ele passaria a receber cerca de R$ 68 mil mensais. "Auditoria após afastarmos toda a 'máfia política' que domina o Brasil. Se brincar, até os cães deles são funcionários com altos salários", diz um texto que está associado ao boato. Mas, será que isso é verdade?

De acordo com uma análise feita pelo site E-Farsas, que se dedica a solucionar as mentiras e os boatos que circulam na internet, logo de cara percebe-se um erro na suposta mensagem: o Congresso Nacional não é uma instituição separada, e sim, a união da Câmara dos Deputados e do Senado. Portanto, não existem funcionários públicos associados ao Congresso. "Uma busca pelo nome completo de dona Marisa Letícia no site Portal Transparência mostra que ela não consta na lista de funcionárias do governo federal na Câmara dos Deputados. Também não encontramos a dona Marisa no quadro de servidores do Senado", diz o E-Farsas em seu site.

Há muitas outras informações falsas presentes na mensagem do boato. Por exemplo, não existe o cargo "assessora parlamentar nível 90 IV" em nenhuma das duas casas do legislativo brasileiro em Brasília. Além disso, o suposto Art. 84 do regimento interno do Congresso Nacional, citado no texto, não tem nada a ver com pensão alimentícia. Na verdade, ele diz respeito a audiências públicas. Nem os equivalentes a esse artigo nos regimentos do Senado e da Câmara fazem referência a pagamento de proventos em virtude da morte de cônjuge.

"O documento com o requerimento de pensão por morte de dona Marisa Letícia é falso!", conclui a análise do E-Farsas.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade