Torre Eiffel vai ganhar proteção contra ataques terroristas

O grande símbolo da França terá painéis de vidro à prova de balas com 2,5 m de altura

por João Paulo Martins 10/02/2017 12:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
De olho em possíveis ataques terroristas contra a Torre Eiffel, que recebe sete milhões de turistas todos os anos, a França vai instalar uma barreira à prova de bala com 2,5 m de altura (foto: Pixabay)
De olho em possíveis ataques terroristas contra sua maior atração turística, a cidade de Paris, na França, vai proteger a Torre Eiffel com um muro blindado à prova de balas e bombas. Visando a proteção dos sete milhões de turistas que visitam anualmente a torre, serão instalados painéis de vidro com 2,5 m de altura na base do monumento.

As informações são do jornal francês Le Parisien, que explica ainda que a proteção da Torre Eiffel faz parte de um plano maior de segurança, que prevê investimentos de 300 milhões de euros (cerca de R$ 990 milhões) nos próximos 15 anos, na capital francesa. Só com o sistema antiterrorismo da torre serão gastos 20 milhões de euros (R$ 66 milhões).

O fluxo de pedestres e veículos no entorno da escultura de 324 m criada pelo engenheiro Gustave Eiffel, e construída em 1889, também será alterado, como medida de segurança para prevenir possíveis ataques terroristas.

Durante a disputa da Eurocopa 2016, a polícia de Paris instalou barreiras de metal para proteger temporariamente a torre, mas, agora, a intenção é que esse tipo de proteção seja permanente. "Temos três objetivos: melhorar esteticamente o local, facilitar o acesso e fortalecer a proteção dos nossos visitantes e funcionários", diz o comunicado á imprensa emitido pela prefeitura da capital francesa.

"As ameaças terroristas continuam elevadas em Paris e os locais mais vulneráveis, começando pela Torre Eiffel, devem ser alvo de medidas de segurança especiais", comenta Jean-Francois Martins, vice-prefeito de Paris, em entrevista para o Le Parisien.

Algumas pessoas ouvidas pela publicação francesa criticaram a construção da barreira de proteção, dizendo que é uma interferência ao paisagismo da Torre Eiffel e que deve acabar afugentando muitos turistas.

Vale lembrar que a França tem sido alvo de muitos ataques terroristas nos últimos anos, incluindo o massacre na redação do jornal satírico Charlie Hebdo, em 2015; o tiroteio na boate Bataclan, no mesmo ano; e, mais recentemente, na tentativa de invasão ao no museu do Louvre, no início de fevereiro deste ano, que deixou um policial ferido.

Últimas notícias

Comentários