Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Arqueólogos encontram estátua gigante que pode ser de Ramsés II

A escultura estava enterrada num bairro que fica no subúrbio da cidade do Cairo, no Egito


postado em 10/03/2017 15:30

Nesta sexta, dia 10 de março, uma equipe de arqueólogos egípcios e alemães anunciou a descoberta de uma estátua de quartzito, de 8 m de altura, que pode ser do rei Ramsés II, que governou o Egito por 66 anos durante o século XIII a.C. O achado foi feito num subúrbio da cidade do Cairo, capital do país.

Os cientistas não conseguiram confirmar se a escultura é mesmo do icônimo faraó, já que ela estava quebrada e foi desenterrada aos poucos no solo do bairro  pobre de El Matareya. Inicialmente, foram encontrados o busto e a parte de baixo da cabeça. Ainda na sexta (10), sob os olhares de moradores, autoridades e de membros da imprensa, uma retroescavadeira ajudou a erguer a cabeça da imensa estátua. A equipe de arqueólogos conseguiu achar, ainda, a coroa, a orelha esquerda e uma parte do olho direito da figura.

Como o bairro em que a imagem foi encontrada faz parte do local em que estão situadas as ruínas do templo do Sol, erguido durante o reinado de Ramsés II, na antiga cidade de Heliópolis, tudo indica que ele é a personalidade retratada pelos artistas egípcios na figura de pedra. Além disso, curiosamente, os cientistas acharam a parte de cima de uma estátua de calcário em tamanho real do faraó Seti II, que é neto de Ramsés II, também em Matareya.

Todos os artefatos desenterrados serão restaurados e, de acordo com as autoridades egípcias, caso seja confirmado que corresponde ao importante rei do século XIII a.C., a estátua de 8 m será instalada na entrada do Grande Museu Egípcio do Cairo.

(foto:  (Lusa/Khaled Elfiqi/Reprodução))
(foto: (Lusa/Khaled Elfiqi/Reprodução))

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade