Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Eficaz, mas ainda controverso, tire suas dúvidas sobre o DIU

Confira alguns mitos e verdades sobre esse método anticoncepcional


postado em 15/03/2017 09:16

Nem todas as mulheres conhecem o método contraceptivo intitulado DIU (dispositivo intrauterino). Ele é uma das melhores formas de se evitar a gravidez existentes no mercado, com eficácia parecida com a das pílulas anticoncepcionais.

Vale ressaltar que a escolha do contraceptivo deve ser feita com a ajuda do médico ginecologista, que vai considerar o estilo de vida da paciente, bem como seu histórico de saúde.

Para quem não sabe, o DIU atua de forma a criar um ambiente hostil aos espermatozoides, evitando, assim, a fecundação do óvulo. Normalmente, esse dispositivo é feito de metal e pode ter formato de "T" ou "Y", dependendo da cavidade uterina da mulher. Ele é considerado um método com alta eficácia (acima de 99%), mas que ainda gera muita controvérsia.

Para tirar as dúvidas das mulheres, a DKT do Brasil, organização sem fins lucrativos especializada na implantação de programas de planejamento familiar e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), elaborou uma lista com mitos e verdades sobre o DIU. Confira:

O DIU de cobre é eficaz
Verdade. O DIU de cobre é um dos métodos mais eficazes que existe, uma vez que seu uso não depende da memória da usuária, como é o caso da pílula anticoncepcional. Sua taxa de falha é menor que 1%.

Quem não tenho filhos pode usar o DIU
Verdade. Mulheres que nunca engravidaram não têm contra-indicações ao uso do DIU, que também é indicado para adolescentes, por se tratar de um método contraceptivo de longo prazo e reversível.

O DIU de cobre é abortivo
Mito. Os mecanismos de ação que conferem a eficácia contraceptiva mostram que o DIU não funciona impedindo a implantação do óvulo, portanto, não é abortivo.

Dói para colocar e precisa de anestesia
Mito. A quantidade de desconforto que uma paciente sente durante a inserção vai variar de acordo com a habilidade de quem está inserindo e da própria tolerância e expectativa da paciente. Não há necessidade de internação hospitalar ou qualquer tipo de anestesia.

Devo colocar o DIU no período menstrual
Verdade. É recomendada a colocação do DIU no período menstrual, mas não é obrigatória. Na verdade, muitas vezes, opta-se por colocar o dispositivo durante a menstruação para ter certeza que a mulher não está grávida.

O DIU atrapalha no sexo
Mito. O DIU tem um fio bem fino, que auxilia a retirada, mas este componente não atrapalha a penetração e também não interfere na sensação de prazer por parte da mulher.

Quem tem doença sexualmente transmissível não pode usar o DIU
Verdade. A DST precisa ser curada antes da inserção do DIU, caso contrário, aumentam-se as chances da inflamação se propagar.

O DIU de cobre pode alterar a menstruação
Verdade. O dispositivo pode alterar o ciclo menstrual como um de seus principais efeitos colaterais. Porém, com o tempo, esse efeito regride, normalizando o ciclo.

O dispositivo intrauterino causa infertilidade
Mito. Após a retirada do DIU, as taxas de fertilidade são as mesmas que se observam entre mulheres que não fazem uso do dispositivo.

O DIU interfere na libido e na pele
Mito. Por ser um método livre de hormônios (há exceção), não há nenhuma interferência sobre a libido ou sobre a pele.

Ele pode ser usado por mulheres diabéticas
Verdade. No entanto, as mulheres diabéticas possuem mais riscos de desenvolver infecções.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade