Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Entenda a diferença entre doença hereditária e genética

Nem sempre uma doença que está associada ao DNA teve sua origem na herança genética familiar


postado em 08/03/2017 09:40

Herdamos dos nossos pais um código, o DNA, que carrega toda nossa informação genética. É ele que diferencia uma pessoa da outra, desde a cor dos olhos até a suscetibilidade para determinadas doenças. Neste cenário, há quem diga que ao apresentar alguma patologia, a herança também é da família. Mas, não é bem assim.

De acordo com a geneticista Bianca Bianco, parceira da clínica Criogênesis, de São Paulo, é importante que as pessoas compreendam que doença genética não é sinônimo de doença hereditária. "Todas as doenças hereditárias são genéticas, mas nem todas as doenças genéticas são hereditárias. Isso acontece porque as doenças genéticas são desenvolvidas a partir de um erro no material genético que podem aparecer pela primeira vez na família, como a síndrome de Down. Já as doenças hereditárias mostram a tendência de uma pessoa ter o problema, mas isso não quer dizer obrigatoriamente que ela terá. Por exemplo, se na família do pai e da mãe existem casos de diabetes, hipertensão, é mais provável que o filho possa ter essas doenças. Por outro lado, a probabilidade de elas se manifestarem também pode depender da interação com o ambiente e hábitos", esclarece a especialista.

Com o avanço da Medicina, surgiram meios de tornar a manifestação desse tipo de doença menos grave ou mantê-la sob controle. Um deles é o aconselhamento genético, que busca não só identificar as possíveis doenças hereditárias como orientar a família diante dos resultados. "O aconselhamento genético é uma consulta na qual são avaliados os riscos hereditários associados às condições genéticas. Esta consulta pode ser realizada em três situações principais: fase reprodutiva ou pré-natal, quando são detectadas malformações e síndromes durante a gestação, ou para prevenção de doenças genéticas que já existam naquela família, como o diagnóstico genético pré-implantacional, por exemplo, após o nascimento e em casos de câncer hereditário", destaca a geneticista.

Câncer: genético ou hereditário?

Uma das doenças que mais gera dúvida sobre sua natureza é o câncer. Isso porque a doença possui uma base genética, mas as alterações gênicas envolvidas no câncer ocorrem de forma hereditária em alguns casos, como explica Bianca Biano. "Grande parte das ocorrências de câncer deve-se a exposições ambientais, ou seja, alterações genéticas que as células sofrem ao longo da vida, mas que não são hereditárias. No entanto, em média, de 5% a 10% das ocorrências de alguns tipos de câncer na população são de caráter hereditário, especialmente os tumores de mama, de cólon e reto e do ovário. Importante lembrar, no entanto, que nem todo indivíduo que herda uma predisposição genética irá desenvolver a doença", diz a médica.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade