Cientistas encontram planeta similar à Terra, mas congelado

Ele foi descoberto graças à técnica chamada lente gravitacional

por Encontro Digital 27/04/2017 10:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Nasa/JPL-Caltech/Divulgação
Chamado de OGLE-2016-BLG-1195Lb, o novo planeta descoberto recentemente é similar à Terra, mas sua superfície é totalmente congelada (foto: Nasa/JPL-Caltech/Divulgação)
Um grupo internacional de cientistas anunciou a descoberta de um novo planeta com tamanho semelhante ao da Terra, segundo informação da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) divulgada na quarta-feira, dia 26 de abril.

Segundo a agência, o planeta em questão tem quase o mesmo tamanho da Terra e está distante de sua estrela na mesma proporção que estamos longe do Sol.

"Esse planeta, coberto por gelo, é o menor dos que foram descobertos com o uso da lente gravitacional", conta o cientista Yossi Shvartzvald, do Laboratório de Propulsão a Jacto da Nasa, que fica em Pasadena, na Califórnia, Estados Unidos. Ele faz referência à forma como se deu a descoberta.

O planeta, batizado de OGLE-2016-BLG-1195Lb, foi encontrado no âmbito da pesquisa com lente gravitacional (Optical Gravitational Lensing Experiment), realizada na Universidade de Varsóvia, na Polônia. Além disso, os cientistas usaram a rede de telescópios sul-coreana KMTNet e o telescópio espacial norte-americano Spitzer.

A técnica da lente gravitacional usa as estrelas de fundo como "lanternas" que ajudam na visualização de objetos distantes. Nesta caso, quando um planeta ou outro corpo celeste passa na frente de uma estrela mais afastada, sua gravidade afeta a luz, fazendo com que pareça mais brilhante. Além disso, qualquer objeto que orbite uma estrela que está passando na frente da "lanterna" causa uma "piscada", o que facilita sua descoberta pelos cientistas.

Segundo a Nasa, "provavelmente, o planeta recém-descoberto é demasiadamente frio para ter algum tipo de vida semelhante à nossa". A estrela na qual orbita não é tão forte para aquecê-lo.

O OGLE-2016-BLG-1195Lb está a cerca de 13 anos-luz da Terra.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários