Publicidade

Estado de Minas BRASIL

Ministro do Trabalho nega criação de novo imposto sindical

Ronaldo Nogueira diz que governo não descarta, porém, suprir as despesas das representações trabalhistas


postado em 09/08/2017 17:09 / atualizado em 09/08/2017 17:26

O ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira descartou nesta quarta, dia 9 de agosto, a possibilidade de ser criada nova contribuição sindical obrigatória ou qualquer outro tipo de imposto que venha a exceder o valor da que foi extinta pela reforma trabalhista.

"O imposto sindical passou no Brasil, não vai ter mais. Também não haverá contribuição maior que o imposto sindical", comenta o ministro. Ele diz, porém, que está sendo estudada uma forma de se definir uma contribuição para suprir as despesas da convenção coletiva.

A ideia é estabelecer a remuneração de um dia de trabalho (valor da atual) como teto para essa possível nova contribuição. Quando da tramitação da reforma trabalhista, o presidente Michel Temer reuniu-se com representantes de centrais sindicais e acenou com uma compensação pelo fim do imposto sindical obrigatório em troca de apoio à proposta.

Espera-se que a nova contribuição esteja prevista na medida provisória (MP) que o governo prometeu para ajustar pontos polêmicos da reforma. No entanto, setores que defenderam o fim da contribuição sindical obrigatória, como a indústria, são contrários à criação de novo tributo.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade