Brasil deve agilizar produção da vacina contra o zika vírus

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a vacina deve ficar disponível em dois anos

por Encontro Digital 27/09/2017 08:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Flickr/André Luiz D. Takahashi/Reprodução
(foto: Flickr/André Luiz D. Takahashi/Reprodução)
O ministro da Saúde Ricardo Barros disse, em Washington, nos Estados Unidos, que o governo brasileiro quer acelerar a terceira fase da vacina contra o zika vírus, que diz respeito à aplicação do imunizante em humanos.

O ministro participou de conversa com o secretário de Saúde dos Estados Unidos, Tom Price, na terça, dia 26 de setembro. Eles trataram da agilização do processo de desenvolvimento do banco de células master, usado na produção da vacina. Isso deve ocorrer por meio de contrato entre a empresa americana GE Healthcare e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que, no futuro, deve ser responsável direta pela produção do imunizante.

A vacina foi desenvolvida por meio de cooperação entre o Instituto Evandro Chagas, as universidades do Texas e de Washington e o Instituto Nacional de Saúde. Testes em macacos e camundongos já foram finalizados e, segundo o ministro, tiveram resultados "muito positivos".

"Como a Fiocruz não tem, no momento, a estrutura necessária para desenvolver o banco de células master, ela está contratando essa empresa para fazer o desenvolvimento aqui para acelerar o processo de produção da vacina", explica Ricardo Barros. A previsão do ministro é que vacina esteja disponível para a população em dois anos.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários