Café continua sendo o destaque das exportações do agronegócio em Minas Gerais

Segundo o governo do estado, até o momento já foram exportadas 12,7 milhões de sacas

por Encontro Digital 13/09/2017 08:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Como mostram os números das exportações do agronegócio de Minas Gerais de janeiro a agosto de 2017, o café continua sendo o produto mais requisitado no exterior (foto: Pixabay)
As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 5,3 bilhões (cerca de R$ 16,5 bilhões) no período de janeiro a agosto deste ano, com crescimento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. O agronegócio contribuiu com 31% do total das exportações de Minas Gerais no período.

Os dados foram divulgados pela secretaria de estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base nas informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Segundo João Ricardo Albanez, superintende de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, apesar da ligeira queda no volume embarcado (-0,8%), a valorização dos preços continuam sinalizando resultados promissores para as exportações mineiras. "A média mensal comercializada foi de US$ 659 milhões. Se for mantida esta média para os próximos meses, o estado deve alcançar os US$ 8 bilhões neste ano, superando o valor alcançado em 2016", comenta o sueprintendente.

O café continua sendo o principal produto da pauta de exportações do agronegócio, representando 41,4% do valor total exportado pelo segmento no período de janeiro a agosto. Foram comercializados US$ 2,2 bilhões do grão, indicando aumento de 8% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado. Até o momento, já foram exportadas 12,7 milhões de sacas, que correspondem a 49% da safra mineira.

O segundo produto da pauta de exportações do agro mineiro, no período, foi o complexo soja (grãos, farelo e óleo), respondendo por 17,8% do total, alcançando US$ 938 milhões. O saldo positivo se deve à expansão da venda para a China, que compra aproximadamente 81% da soja produzida no estado. O volume total comercializado foi de pouco mais de dois milhões de toneladas.

O terceiro colocado, produtos do complexo sucroalcooleiro, respondeu por 15,5% do valor total exportado, alcançando US$ 818 milhões, com crescimento de quase 20% no valor comercializado.

Em relação às carnes, quarto colocado, o faturamento registrado foi US$ 649 milhões, representando 12,3% do valor exportado e crescimento de 22,5% em relação ao período anterior. Carne bovina e frango são os principais itens deste segmento, respondendo, respectivamente, por 58% e 32% do valor comercializado. O volume comercializado por todo o segmento foi de aproximadamente 251 mil toneladas.

Exportações do agronegócio de janeiro a agosto de 2017:

  • Café: US$ 2,2 bilhão (41,4% do valor comercializado no período)
  • Complexo soja: US$ 938 milhões (17,8%)
  • Complexo sucroalcooleiro: US$ 818 milhões (15,5%)
  • Carnes: US$ 649 milhões (12,3%)
  • Produtos florestais: US$ 391 milhões (7,4%)

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários