Brasil acaba de ganhar seus primeiros mártires

Papa Francisco canonizou 30 mártires brasileiros que foram vítimas da perseguição religiosa em 1645

por Encontro Digital 16/10/2017 09:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Diocesedacampanha.org.br/Reprodução
Brasil acaba de ganhar 30 mártires: os sacerdotes portugueses André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro e outras 28 pessoas, que foram mortas pelos calvinistas holandeses em 1645 (foto: Diocesedacampanha.org.br/Reprodução)
A Igreja Católica acaba de ganhar 35 novos santos, dos quais 30 são brasileiros. Estes, foram vítimas de um massacre em 1645, no início da ocupação holandesa em Pernambuco – eram católicos que foram perseguidos pelos invasores calvinistas.

Em cerimônia presidida pelo papa Francisco na manhã de domingo, dia 15 de outubro, na praça São Pedro, foram realizadas 35 canonizações: dos sacerdotes portugueses André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro e outros 28 mártires brasileiros de Cunhaú e Uruaçu, no Rio Grande do Norte; dos protomártires indígenas Cristobal, Antonio e Juan, do México, considerados os primeiros mártires do continente americano; além do sacerdote espanhol Faustino Míguez, fundador do Instituto Calasanzio das Filhas da Divina Pastora; e do frade capuchinho italiano Angelo d'Acri.

Após ser cantado o Veni Creator, o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cardeal Angelo Amato, acompanhado pelos postuladores das causas, dirigiu-se ao papa pedindo que se procedesse à canonização dos beatos, com a leitura de seus nomes e de uma breve biografia deles. Após cânticos e orações, Francisco leu a fórmula de canonização.

O processo de canonização dos brasileiros que viveram no período colonial, no século XVII, durou 15 anos e chegou à Congregação das Causas dos Santos por intermédio do cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo.

(com Rádio Vaticano e Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários