Assembleia Legislativa de Minas Gerais ganha usina de energia solar

As células fotovoltaicas devem reduzir em R$ 36 mil os custos da ALMG com energia, anualmente

por Encontro Digital 01/11/2017 12:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Clarissa Barçante/ALMG/Divulgação
Os paineis de energia solar instalados no telhado da garagem da Assembleia Legislativa de Minas Gerais são capazes de gerar 5.500 kilowatts/hora por mês (foto: Clarissa Barçante/ALMG/Divulgação)
Já está em funcionamento na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) uma microusina de geração fotovoltaica (energia solar). Ela foi instalada no anexo da garagem que fica na rua Dias Adorno (em frente ao Palácio da Inconfidência). Segundo a assembleia, a instalação foi concluída no final de outubro e vai permitir a produção de energia elétrica para consumo próprio da instituição.

A energia será usada no anexo da garagem e o excedente, devolvido para a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Com isso, a ALMG vai ganhar crédito na conta de luz. A previsão da instituição é que serão economizados cerca de R$ 36 mil por ano.

A produção de energia dependerá da época do ano. Considerando a potência instalada e a irradiação solar média anual para Belo Horizonte, a assembleia espera gerar, aproximadamente, 5.500 kilowatts/hora (kWh) por mês. Com a economia, a expectativa da ALMG é de ter o retorno do investimento em 5,4 anos.

A usina, que converte energia solar em elétrica, possui 152 painéis fotovoltaicos, dois inversores de frequência, um transformador, além de painéis elétricos e dispositivos elétricos de segurança. A capacidade de produção é de 49,4 kWp (kilowatt-pico) e o seu tempo de instalação foi de quatro semanas.

Subestação

Em outubro, também foi instalado um novo grupo motogerador na subestação elétrica principal da Assembleia. O equipamento será usado para gerar energia elétrica para o Palácio da Inconfidência em situações de falta desse recurso ou em horários de ponta (entre 18 e 21 horas), com o objetivo de economizar na conta de luz da instituição.

(com portal da ALMG)

Últimas notícias

Comentários