Jejum intermitente funciona, mas é preciso cuidado, diz nutricionista

Não adianta ficar 16 horas sem comer e, em seguida, 'mergulhar' em alimentos ricos em calorias

por Da redação com assessorias 08/11/2017 11:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Com a proximidade do Verão, muitas pessoas começam a acelerar o processo de perda de peso, para deixar o corpo em forma para a época mais quente do ano – e que é convidativa para banhos de mar e piscina. No desejo de se sentir bem e melhorar a autoestima, é comum buscar dietas e métodos considerados rápidos. Um deles é o jejum intermitente, que consiste em ficar sem comer nada, tomando apenas água ou chás, durante um período de oito a 16 horas. Por exemplo, faicar em jejum entre o jantar até o almoço do dia seguinte.

Segundo a nutricionista Pâmela Sarkis, o jejum intermitente é uma técnica para ajustes metabólicos e emagrecimento que, em sua opinião, funciona sim, mas, que deve ser ajustada para cada paciente. "Não indico para todos, pois o fator psicológico e emocional pesa na adesão do plano alimentar. Por esse motivo é indicada sempre a orientação de um especialista para que a pessoa não tenha problemas de saúde ou mesmo um resultado contrário ao esperado", comenta a especialista.

A nutricionista afirma que nesse método, o ideal é saber a hora certa de voltar à rotina e escolher adequadamente os alimentos. "Por isso, a reeducação alimentar é fundamental para todos. Essas técnicas auxiliam e aceleram o processo, mas, a alimentação saudável e consciente é o segredo para ter saúde, qualidade de vida e, consequentemente, um corpo esbelto. Não adiantar fazer o jejum intermitente, mas, no período em que pode se alimentar, investir em produtos ricos em calorias, gorduras e alto teor de açúcar. O equilíbrio é fundamental em todas as dietas", orienta Pâmela Sarkis.

No planejamento alimentar durante o jejum intermitente, a especialista recomenda que se comece com um suco verde, que varia de acordo com o aporte calórico necessário para cada pessoa, ou que pule direto para o almoço. Em seguida, podem ser feitos dois lanches no período da tarde, e o jantar por volta das 20h. "Dê prefêrencia para alimentos naturais, com baixo teor de carboidratos e de açúcares. Tente seguir um pouco a linha 'low carb' [ou baixas calorias, em inglês], com alto teor de fibras, sementes e castanhas", afirma a nutricionista.

Últimas notícias

Comentários