Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Sabe a diferença entre dermatite e psoríase?

Os dois problemas de pele possuem sintomas semelhantes, mas uma tem cura, e a outra, não


postado em 08/11/2017 16:36 / atualizado em 08/11/2017 16:43

Quando você percebe que há vermelhidão, coceira, ou descamação da pele, logo surgem duas opções de doenças comuns que possuem essas características: dermatite e psoríase. Apesar dos sintomas serem semelhantes, os dois problemas têm particularidades e tratamentos distintos. Mas, como diferenciar as doenças?

"O diagnóstico somente pode ser dado por um médico. Por isso, a recomendação é procurar um dermatologista caso note manchas avermelhadas, enrijecimento da pele em algum local e descamação", afirma a dermatologista Maria Inês Harris, consultora científica da farmacêutica Biobalance.

Segundo a especialista, aproximadamente 3% da população mundial é afetada pela psoríase. Além disso, em até 33% dos casos, a doença começa na infância, especialmente durante a adolescência. "A prevalência de psoríase entre crianças e adolescentes está aumentando em geral, despertando a consciência para a necessidade de cuidados especiais com os pacientes infantis principalmente devido às comorbidades frequentemente associadas, como diabetes, hipertensão e esteatose. Estudos recentes mostram ainda que situações de intenso estresse pré-natal aumentam significativamente o risco de a prole desenvolver psoríase, seja na infância, na adolescência ou na vida adulta", afirma a médica.

Para diferenciar as duas doenças, a dermatologista esclarece que a dermatite coça muito e faz a pele ficar vermelha e irritada, por vezes desenvolvendo placas características. Já no caso da psoríase, além dos sintomas semelhantes, a pele, além de coçar, também fica com uma sensação de que "está queimando". As manchas avermelhadas na psoríase têm uma delimitação mais nítida que as da dermatite. É como se você tivesse passado uma "canetinha" em volta delas, formando desenhos. "São lesões bem delimitadas e normalmente em placas", completa Maria Inês Harris.

Como os dois problemas surgem de forma repentina e não são tarnsmissíveis, os tratamentos variam. Em relação às dermatites, existem medicamentos que ajudam a tratar e curar o problema. Infelizmente, quando se trata da psoríase, não existe cura, apenas a redução dos sintomas, por meio de remédios. Nos dois casos, a prevenção é a melhor forma de evitar essas doenças, principalmente deixando de usar produtos agressivos e mantendo a atenção para a hidratação da pele.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade