Segundo a Nasa, asteroide de 5 km passará 'perto' da Terra antes do Natal

Ainda assim, o asteroide Phaethon não corre risco de colidir com o nosso planeta

por João Paulo Martins 28/11/2017 11:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Dslauretta.com/Reprodução
Imagem mostra a trajetória do asteroide 3200 Phaethon ao redor do Sol (linha verde). Ele passará "perto" da Terra no dia 16 de dezembro deste ano (foto: Dslauretta.com/Reprodução)
Pouco antes do Natal, no dia 16 de dezembro, um asteroide de 5 km de extensão deve passar bem "perto" da Terra. Segundo a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), a rocha espacial, intitulada 3200 Phaethon, em homenagem a Faeton, da mitologia grega, filho do deus Helios, passará a "apenas" 10 milhões de km de nosso planeta. Essa distância é 26 vezes maior do que a que nos separa da Lua – nosso satélite natural está a 384.400 km da Terra.

Com o tamanho equivalente a duas avenidas Paulista, tradicional ponto turístico de São Paulo, o asteroide não traz risco, conforme informação da própria Nasa. A agência afirma ainda que é praticamente impossível que o objeto astronômico caia em nosso planeta.

Os cientistas americanos acreditam que Phaethon seja o responsável por proporcionar a chuva de meteoros conhecida como Geminíadas (surge perto da constelação de gêmeos), que ocorre, todos os anos, entre os dias 13 e 14 de dezembro. Isso porque a órbita do asteroide coincide com a das Geminíadas.

O problema dessa teoria é que, normalmente, uma chuva de meteoros está associada apenas com a passagem de cometas: devido ao rastro deixado pela cauda ou rabo destes astros. Com isso, a possibilidade desse tipo de fenômeno astronômico estar associado a Phaethon se deve à ideia de que o asteroide esteja se quebrando aos poucos.

Aproximação

Em 16 de dezembro a rocha espacial estará em sua menor distância da Terra desde sua descoberta, em 1983, conforme a Nasa. Astrônomos amadores também poderão ter a oportunidade de visualizar o asteroide, desde que estejam numa área afastada da forte luminosidade gerada pelas grandes cidades.

A última passagem de Phaethon pelo nosso planeta foi em 2007 e ele só deve se aproximar tanto de nós em 2093, quanto passará a "apenas" 1,9 milhão de km. Ainda assim, a Nasa refuta a possibilidade de colisão.

O asteroide que nos "visitará" em dezembro está em terceiro lugar na lista dos possivelmente danosos para a Terra. Acima dele estão o 53319 1999 JM8 (com 7 km de extensão) e o 4183 Cuno (medindo 5,6 km).

(com portal da BBC)

Últimas notícias

Comentários