Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Uso excessivo de celular pode causar a temida papada

Ficar com a cabeça baixa pode levar à formação do queixo duplo


postado em 07/11/2017 09:57 / atualizado em 07/11/2017 10:12

O uso de smartphone é algo tão habitual que, para muitos, o aparelho se tornou quase uma extensão do corpo. Muitas pessoas, inclusive, estão lendo esta notícias no celular. Um estudo realizado em 2010 pela empresa finlandesa Nokia revelou que os usuários de smartphones olham para seus dispositivos, em média, 150 vezes por dia. Dentre os diversos efeitos negativos do uso excessivo do celular está o chamado "tech neck" (ou pescoço tecnológico, em tradução livre). Esse problema pode gerar a famosa (e temida) papada, ou queixo duplo, que incomodada especialmente as mulheres.

Segundo a fisioterapeuta Caroline Costa, assim como em todo o corpo, o pescoço acumula gordura localizada, formando a papada. "A gordura é como uma massinha de modelar, quanto mais tempo passamos em uma determinada posição, mais gordura pode acumular na região", explica a especialista. Segundo ela, não se trata apenas de uma questão estética. "Recebo dos meus pacientes, que se sentem incomodados com a papada, queixas, também, de dores na coluna cervical".

A fisioterapeuta esclarece que esse problema pode ser tratado de várias formas, incluindo um método moderno, intitulado ponteira de criolipólise. Trata-se de uma máquina que tem uma ponteira específica para atuar nessa parte do corpo. A expectativa é que a papada seja eliminada em apenas uma sessão. "Depois de 30 dias, os resultados aparecem de forma definitiva. Alguns pacientes precisam de uma segunda sessão, mas, via de regra, uma já resolve", detalha Caroline Costa.

Ainda segundo a especialista, a procura por tratamentos desse tipo aumentou consideravelmente nos últimos dois anos. "Com o tempo, o uso do celular cada vez maior e frequente causa cada vez mais problemas cervicais, dores e papada", avalia. Ela conta que recebe muitas queixas em seu consultório e recomenda que o telefone seja visualizado mais na altura do rosto. "Tem que evitar abaixar o queixo, estando deitado ou em pé".

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade