Cármen Lúcia diz que não se deixa levar por pressões

A presidente do STF acredita que todos tenham o direito de manifestar opinião

por Encontro Digital 13/03/2018 17:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Felipe Sampaio/STF/Divulgação
(foto: Felipe Sampaio/STF/Divulgação)
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, diz que "não se submete a pressões", ao ser questionada por jornalistas sobre a ação de políticos em relação à tramitação de processos em segunda instância.

Em relação às críticas feitas pela presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, contra o STF, a ministra comenta que sempre lutou pela democracia e que todos têm o direito de se manifestar, porque, caso não pensasse dessa maneira, estaria contrariando o que sempre defendeu: a liberdade de expressão.

"Lutei a minha vida inteira pela liberdade de expressão e pela democracia; não é agora que, quando sou o sujeito que recebe a crítica, que eu iria mudar", diz a mineira de Montes Claros. Segundo a presidente do STF, "as críticas às vezes mais contundentes, às vezes mais ácidas" resultam dessa luta democrática.

Indulto de Natal

Sobre a decisão de segunda (12) do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, que alterou o decreto do indulto de Natal, emitido pelo presidente Michel Temer, a ministra Cármem Lúcia limita a dizer que, por uma questão ética, já que ela é parte votante no processo, não poderia se pronunciar.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários