Maconha está sendo usada em animais nos Estados Unidos

Na Califórnia, por exemplo, donos de cães e gatos podem optar por tratamento à base de canabidiol

por Geisiane Martins 20/03/2018 17:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Em alguns estados americanos, o uso de canabidiol também foi liberado para o tratamento de animais de estimação (foto: Pixabay)
Nos últimos anos, é possível perceber no mundo um aumento significativo do uso de Cannabis sativa, planta popularmente conhecida como maconha, em forma de compostos químicos usados em diversas medicações – e não só para humanos. Nos Estados Unidos, por exemplo, o canabidiol está presente em produtos de saúde e bem estar de animais nos estados em que a substância é legalizada.

Na Califórnia, por exemplo, enquanto os médicos podem recomendar, mas não prescrever, cannabis para seus pacientes humanos, os veterinários estão legalmente impedidos de dar aos donos de animais conselhos ou recomendações sobre o uso de canabidiol, que contém características curativas sem os efeitos alucinógenos (estes ainda são ilegais nos EUA). Logo, os tutores podem comprar e dar a substância para seus bichinhos de estimação, sem o agravante de os veterinários correrem o risco de perderem o registro ao abordarem o assunto. Mas, o que os profissionais da área pensam sobre a segurança e os benefícios da maconha para os animais?

Em entrevista para o portal Green State, especializado em assuntos naturais, Gary Richter, proprietário e diretor médico do hospital veterinário Montclair, em Oakland (EUA), diz que "embora existam algumas diferenças na forma como a cannabis afeta animais de estimação, em comparação com os seres humanos, eles podem se beneficiar de muitas maneiras, assim como as pessoas". Richter é um dos integrantes do movimento que incita a mudança da legislação para que a substância possa fazer parte, legalmente, desses tratamentos.

O especialista enfatiza que os meios de utilização em pets fazem muita diferença. O canabidiol traz inúmeros fatores positivos para o animal, mas a cannabis ainda possui efeitos psicoativos que podem trazer riscos. "Há uma impressão de que a cannabis é 100% segura, e isso não é verdade, especialmente em animais de estimação. Uma overdose de cannabis pode levar a perda de equilíbrio, perda de apetite e, por vezes colapso; em casos raros, uma overdose pode ser fatal", completa o americano.

Para a técnica veterinária Liz Hughston, da clínica VetTechXpert, de San Jose (EUA), a cannabis pode ajudar os animais em vários sentidos, incluindo a redução da fobia do ruído, da ansiedade e de coceiras; o controle da dor, especialmente da artrite; e a diminuição da gravidade e da frequência de convulsões em cães e gatos. "Chegamos ao ponto de inflexão na sociedade, em que o consumo de cannabis em humanos tornou-se muito mais difundido e aceito. As pessoas vêem o bem que faz e querem proporcionar os mesmos benefícios para seus animais de estimação", diz a veterinária, também em entrevista para o Greewn State.

Em nota enviada para o portal, a Associação Médica Veterinária do estado do Colorado, nos Estados Unidos, que permite o uso de canabidiol, diz que "reconhece o interesse dos proprietários de animais e veterinários em relação aos potenciais benefícios das terapias de maconha para uma variedade de condições médicas de animais. Semelhante à medicina humana, há dados extremamente limitados sobre os benefícios médicos e os efeitos colaterais dos produtos à base de maconha em animais".

Últimas notícias

Comentários