Estudo associa herpes ao Mal de Alzheimer

Cientistas encontraram dois tipos do vírus no cérebro de vítimas da doença degenerativa

por Marcelo Fraga 26/06/2018 08:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
De acordo com a Associação Internacional do Alzheimer (Alzheimer's Association International), mais de 46 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de demência, cuja principal causa é o Mal de Alzheimer, conhecido por levar à perda da memória e desorientação de tempo e espaço, entre outros prejuízos à saúde. Por ser muito recorrente e extremamente grave, a condição está entre os principais alvos da Ciência há muitos anos, porém, a causa e a cura do Alzheimer ainda não foram encontradas.

Ainda assim, um estudo recente publicado na revista científica Neuron encontrou uma pista importante que pode levar à descoberta de uma das possíveis causas dessa séria doença mental. Curiosamente, a suspeita dos pesquisadores está relacionada aos vírus HHV-6 e HHV-7, responsáveis por causar uma moléstia bastante comum: o herpes.

De acordo com o site da emissora americana NBC, cientistas do hospital Mount Sinai, de Nova Iorque (EUA), descobriram quantidades significativas desses micro-organismos em cérebros retirados de cadáveres de pacientes que foram vítimas do Mal de Alzheimer. Os índices são maiores do que os encontrados no tecido cerebral de pessoas que têm herpes e que são consideradas mentalmente saudáveis.

Apesar da descoberta surpreendente, os cientistas americanos pregam cautela. "É bom deixar claro que isso não prova que o herpes causa o Mal de Alzheimer. O que descobrimos é que existe uma ligação", pondera Keith Fargo, diretor científico da Associação Internacional de Alzheimer e um dos participantes do estudo, em entrevista ao site da NBC.

Metodologia

A partir de cérebros doados por familiares que perderam parentes que tinham Alzheimer, os cientistas retiraram e analisaram o material genético contido nos órgãos. Assim, eles separaram as amostras conforme o nível da doença mental – estágios inicial, moderado e avançado.

Ainda de acordo com a NBC, os pesquisadores americanos descobriram que a quantidade de vírus do herpes contida nos cérebros estava diretamente ligada ao estágio da doença. Ou seja, quanto mais avançado o Alzheimer, maior a quantidade de HHV-6 e HHV-7 em meio aos neurônios.

Pesquisas anteriores já relacionaram outros vírus, incluindo o causador do herpes, a essa condição degenerativa do cérebro. Porém, como esses vírus permanecem inertes no corpo e, geralmente, são reativados quando o sistema imunológico está enfraquecido, a matéria da NBC explica que nunca ficou claro se os micro-organismos são capazes de causar o Mal de Alzheimer ou se apenas aproveitam o processo de enfraquecimento do organismo para se multiplicar.

Quanto a isso, o geneticista Joel Dudley, outro participante do estudo do hospital Mount Sinai, afirma ao site da emissora que "a única coisa que podemos afirmar é que esses vírus participam de ligações que induzem o cérebro em direção ao Alzheimer".

Últimas notícias

Comentários